Pular para o conteúdo principal

Psicóloga conversa sobre a Solidão


Você já experimentou a sensação de solidão? 


Aquela sensação de que não há ninguém ao seu redor que possa compreendê-lo, apoiá-lo ou amá-lo? 

Se já sentiu isso, saiba que você faz parte do mundo das pessoas solitárias, um "planeta" habitado por indivíduos que têm dificuldade em se conectar com os outros, geralmente devido à falta de afinidade, e não à falta de companhia.

É importante lembrar que a solidão pode ser uma experiência diferente para cada indivíduo e que há diferenças entre estar sozinho e sentir solidão crônica e negativa. 

A solidão tem uma irmã gêmea: a liberdade. 


A solidão tem uma irmã gêmea: a liberdade.



Embora muitas pessoas encontrem a solidão como um sentimento negativo, há também benefícios em estar sozinho. 

Storr (2011) salienta que a capacidade de ficar sozinho está ligada à descoberta e à realização de si, à conscientização de nossos mais profundos sentimentos, impulsos e necessidades. 
Para o autor, tal conscientização na presença dos outros é impossível, pois eles nos roubam de nós mesmos, obrigando-nos a usar máscaras sociais com a finalidade de obter aceitação social. 


Algumas das vantagens da solidão incluem:


Autoconhecimento: A solidão pode permitir que você reflita sobre si mesmo, seus valores e objetivos, e ajuda a descobrir coisas novas sobre si mesmo. Isso pode levar a um maior autoconhecimento e autoconsciência.

Criatividade: Quando estamos sozinhos, temos a oportunidade de deixar nossa mente vagar e explorar ideias criativas sem distrações externas. Muitos artistas, escritores e músicos encontram a inspiração na solidão.

Descanso mental: A solidão pode oferecer uma pausa da estimulação constante do mundo exterior e nos permitir desacelerar. Isso pode ajudar a reduzir o estresse, a ansiedade e a fadiga mental.

Independência: A solidão pode ensinar a tomar decisões por conta própria e a se tornar mais auto-suficiente. Isso pode levar a uma maior independência emocional e confiança em si mesmo.

Espiritualidade: Algumas pessoas encontram na solidão uma oportunidade para se conectar com sua espiritualidade ou religião, meditar, ou simplesmente se reconectar consigo mesmos.

Encontrar um equilíbrio saudável entre o tempo sozinho e as conexões sociais é essencial para a saúde mental e emocional.

O Lado ruim da Solidão


A solidão crônica é um estado persistente de solidão que pode durar meses ou até anos. 

É um sentimento constante de isolamento e desconexão dos outros, mesmo quando estamos cercados por pessoas. 

A solidão crônica pode afetar a saúde física e mental de uma pessoa, aumentando o risco de depressão, ansiedade, doenças cardiovasculares, e diminuindo a qualidade do sono.

Quando alguém experimenta solidão crônica, pode sentir que não tem ninguém em quem confiar, o que pode levar à falta de apoio emocional e social. 

A falta de conexão social pode levar à falta de motivação, redução da autoestima e sentimentos de desesperança. 

Além disso, a solidão crônica pode afetar a cognição, reduzindo a capacidade de atenção e a memória de curto prazo.

A solidão crônica também pode ter efeitos físicos. 


Por exemplo, estudos sugerem que a solidão crônica pode levar a um maior risco de doenças cardiovasculares, como pressão alta, aumento do colesterol, obesidade e diabetes.

Para superar a solidão crônica, pode ser necessário buscar ajuda profissional, como aconselhamento ou terapia. 

É importante também tentar estabelecer conexões sociais positivas, como se envolver em atividades em grupo, voluntariado, fazer novos amigos, ou se reconectar com amigos antigos. 

A solidão crônica pode ser um problema difícil de superar, mas é possível encontrar uma conexão significativa e acabar com a sensação de isolamento constante.


Como surge a solidão? 


O sentimento de solidão surge quando uma pessoa tem dificuldade em encontrar alguém com quem possa compartilhar momentos e experiências, sejam eles bons ou ruins.

Nas sociedades ocidentais, onde o capitalismo selvagem prevalece, a vida em sociedade é marcada pela competitividade. 

Essa forma de relacionamento individualista foi reforçada pelo liberalismo que surgiu com a Revolução Industrial do século XVIII, que recompensava a produção individual em detrimento da produção coletiva. 

Com a expansão do capitalismo nos países ocidentais, essa forma de relacionamento passou a ser vivida como algo natural e se estendeu para além das relações de trabalho, invadindo as relações mais íntimas.

As pessoas passaram a trabalhar mais e a se relacionar menos, compensando essa inversão consumindo mais e dando presentes cada vez mais modernos a seus entes queridos, deixando de lado a capacidade de interação. 

Em vez de trocar sorrisos, abraços e beijos, trocam-se presentes, ofensas e agressões.

A mediação de bens de consumo nas relações interpessoais pode fazer com que as pessoas se esqueçam do verdadeiro sentido da relação. 

Estamos tão acostumados a viver em uma sociedade competitiva que, em certos momentos, começamos a competir com nossos entes queridos ou a escolher nos relacionar apenas com pessoas "do mesmo nível" intelectual, social, etário, étnico, etc., o que supostamente permitiria um relacionamento mais estável.

No entanto, isso limita bastante as escolhas de parceiros, seja no âmbito profissional, acadêmico, afetivo ou familiar. 

Ao escolher relacionar-se com alguém com base em detalhes minuciosamente observados, é possível fechar-se para outras possibilidades e, consequentemente, sentir o inevitável sentimento de solidão. 

É quase impossível manter uma relação (seja lá de que nível for) com alguém que atenda todas as expectativas, afinal, "defeitos e qualidades todo mundo tem".

Por isso, é importante rever certos conceitos antes, durante e depois de alguns relacionamentos. 

Será que é realmente importante relacionar-se apenas com pessoas "iguais" (pares)? O que pesa mais na hora de escolher as amizades? O que a pessoa tem ou o que ela é?

O excesso de seletividade às vezes atrapalha na hora de se relacionar, pois nesses casos a tendência é focalizar os defeitos e não as qualidades do outro. 





Referências:
Storr, Anthony. Solidão: a conexão com o eu. Ed. Bevirá, São Paulo, 2011
Existem muitos autores que abordam a solidão em seus escritos, alguns dos quais incluem:

  • John Cacioppo: é um psicólogo americano que escreveu vários livros sobre a solidão, incluindo "Loneliness: Human Nature and the Need for Social Connection". Ele é conhecido por seu trabalho pioneiro em neurociência social e em entender os efeitos da solidão na saúde física e mental.

  • Sherry Turkle: é uma socióloga americana que escreveu vários livros sobre tecnologia e solidão, incluindo "Alone Together: Why We Expect More from Technology and Less from Each Other". Seus escritos exploram a forma como a tecnologia afeta a nossa capacidade de se conectar com os outros e de estabelecer relações significativas.

  • Robert Weiss: é um psicólogo americano que escreveu vários livros sobre a solidão, incluindo "Loneliness: The Experience of Emotional and Social Isolation". Ele é conhecido por seu trabalho em terapia de casais e em ajudar as pessoas a superar a solidão através de estratégias práticas.

  • Olivia Laing: é uma escritora britânica que escreveu o livro "The Lonely City: Adventures in the Art of Being Alone". Neste livro, ela explora a experiência da solidão através da lente da arte, literatura e história, examinando como a solidão tem sido retratada e compreendida ao longo do tempo.

  • Eric Klinenberg: é um sociólogo americano que escreveu o livro "Going Solo: The Extraordinary Rise and Surprising Appeal of Living Alone". Seu livro examina a tendência crescente de pessoas que vivem sozinhas e explora as vantagens e desvantagens desta escolha de estilo de vida.

  • A Psicóloga Brasileira Maristela Vallim Botari, escreveu um trabalho de iniciação Científica, intitulado: O Uso abusivo da Internet onde correlaciona o comportamento excessivo com a solidão e trata das psicopatologias relacionadas. O estudo foi conduzido em 2011, na Universidade Paulista, com a Orientação da Doutora em Análise do Comportamento, Psicóloga Yuristella Yano.

Como a Psicologia pode ajudar pessoas que sofrem de solidão crônica

A psicoterapia pode ser um tratamento eficaz para ajudar as pessoas que sofrem de solidão crônica. Algumas das maneiras pelas quais a psicoterapia pode ajudar incluem:

  • Identificação e mudança de padrões de pensamento e comportamento: A psicoterapia pode ajudar a identificar e mudar padrões de pensamento e comportamento que podem contribuir para a solidão crônica. Por exemplo, um terapeuta pode ajudar o paciente a identificar pensamentos negativos sobre si mesmo e a desenvolver habilidades sociais para melhorar as interações sociais.

  • Aprender habilidades sociais: A psicoterapia pode ajudar a pessoa a aprender habilidades sociais que podem melhorar suas interações sociais. Isso pode incluir habilidades como a comunicação assertiva, a empatia e a resolução de conflitos.

  • Explorar as causas subjacentes da solidão: A terapia pode ajudar a pessoa a explorar as causas subjacentes de sua solidão crônica, como a falta de relacionamentos significativos, o isolamento social ou problemas de saúde mental. Isso pode ajudar a pessoa a desenvolver um plano de ação para lidar com essas causas e encontrar maneiras de se conectar com os outros.

  • Suporte emocional: A psicoterapia também pode fornecer um espaço seguro para a pessoa discutir seus sentimentos de solidão e receber apoio emocional. Isso pode ajudar a pessoa a lidar com a dor e a ansiedade associadas à solidão.

  • Alguns dos tipos de psicoterapia que podem ser úteis para tratar a solidão crônica incluem a terapia cognitivo-comportamental, a terapia interpessoal e a terapia de grupo. É importante lembrar que o tipo de psicoterapia que é mais eficaz pode variar de pessoa para pessoa, e é importante trabalhar com um terapeuta qualificado e experiente para determinar a melhor abordagem para você.
A Psicoterapia pode ir mais além:

Como a Psicologia pode ajudar pessoas a se conformarem com a solidão.


Considerando que para algumas pessoas, a solidão não é uma escolha e sim, uma imposição da vida, a Psicoterapia tem muito a oferecer:

  • Trabalhar a aceitação: Em vez de lutar contra a solidão, é importante aceitar que ela faz parte da vida e que é possível viver bem mesmo sentindo-se sozinho. A psicoterapia pode ajudar a pessoa a encontrar maneiras de aceitar a solidão e torná-la menos assustadora.

  • Focar em si mesmo: Quando estamos cercados de outras pessoas, muitas vezes é fácil se perder na multidão. A solidão pode ser uma oportunidade para se concentrar em si mesmo, em seus objetivos, interesses e valores. A psicoterapia pode ajudar a pessoa a descobrir seus pontos fortes e trabalhar para alcançar seus objetivos pessoais.

Desenvolver conexões significativas: Embora a solidão possa ser uma experiência isolada, não significa que não possa haver conexões significativas com outras pessoas. A psicoterapia pode ajudar a pessoa a explorar novas formas de conexão e a construir relacionamentos saudáveis e significativos.

  • Encontrar significado: A solidão pode ser um momento para a reflexão e a busca por um propósito maior na vida. A psicoterapia pode ajudar a pessoa a encontrar significado na solidão e a usá-la como uma oportunidade para crescer e se desenvolver.

Em resumo, a psicologia pode ajudar as pessoas a se conformarem com a solidão, a desenvolverem novas habilidades para lidar com ela e a encontrar maneiras saudáveis de lidar com a solidão, mesmo quando não há outra opção.

Postagens mais visitadas deste blog

A dificuldade em mostrar sentimento - Psicóloga SP

Artigo escrito por Psicologa sp     Maristela Vallim Botari   - CRP/SP 06-121677. Psicóloga Clínica. Porque algumas pessoas têm dificuldade em mostar sentimento?  Vou contar uma história sobre um personagem fictício chamado L., que tinha dificuldade em demonstrar seus sentimentos.  Desde a infância, L. sempre foi muito introvertido e retraído, tendo dificuldades em se conectar emocionalmente com as pessoas ao seu redor. Ele era um bom aluno na escola e se dedicava aos estudos, mas nunca se destacava nos esportes ou nas atividades sociais. Quando L. começou a trabalhar, percebeu que tinha ainda mais dificuldades em demonstrar seus sentimentos.  Se fechava em si mesmo e evitava o contato com os colegas de trabalho, muitas vezes sendo visto como antipático e arrogante.  Ele até tentou se aproximar de algumas pessoas, mas sempre que tentava expressar seus sentimentos , ele se sentia inseguro e se r

As 05 fases do luto afetivo | Psicologa sp

Psicóloga sp    Maristela Vallim Botari As 5 fases do luto:  Negação, raiva, barganha, depressão e aceitação. As propostas apresentadas por Elisabeth Kübler-Ross em seu livro Elisabeth Kübler-Ross   (Bióloga que estuda as relações afetivas). "Sobre a Morte e o Morrer", publicado em 1969, são consideradas fundamentais para a compreensão dos diferentes estágios que as pessoas atravessam ao lidar com a perda e o processo de luto. Suas ideias revolucionaram a maneira como a sociedade encara o tema da morte e oferecem insights valiosos sobre a experiência humana diante da perda de entes queridos. Ilustrando com uma história Fictícia: Há alguns anos, J e P namoravam há cinco anos e planejavam se casar em breve. No entanto, um dia P acabou o relacionamento de forma abrupta, de

Quanto custa um Psicólogo

Para quem busca informações sobre  quanto custa um psicologo . Neste artigo são apresentados os preços da  consulta com a  Psicóloga sp   Maristela Vallim Botari A  Psicologia  tem muito a oferecer, independente do q uanto custa um Psicólogo. Psicóloga preço sp,  psicóloga preço, quanto custa um psicólogo Quanto custa uma consulta com a Psicóloga sp  CRP-SP 06-121677   A 1ª sessão com a Psicóloga SP R$ 98,00 Psicoterapia  Individual para adultos R$ 109,00 Consulta avulsa -  R$ 75,00 Psicologa   Infantil  (+10 anos) R$ 109,00 Psicoterapia  Casal R$ 218,00 Terapia para Idosos R$ 109,00 Psicologa   Infantil  (+10 anos) R$ 109,00 Formas de pagamento: Pix, boleto, ou cartōes de débito ou crédito parcelado, tranferências Bancárias. Se optar por fazer seu agendamento pel o site , terá a opção de realizar seu pagamento na mesma plataforma. Caso prefira fazer o agendamento via WhatsApp (11) 95091-1931, poderá pagar com cartão, no consultório (Psicoterapia presencial), ou PIX (psicoterapia O

Psicologa SP - Acolhimento Humanizado perto de você

Psicologa SP - Maristela V. Botari CRP-SP 06-121677



O objetivo do atendimento psicológico é promover a saúde mental e emocional, reduzindo o sofrimento causado pela ansiedade, depressão e estresse.

Experiência profissional

A Psicóloga SP Maristela, com mais de 12 anos de atendimento em Psicologia Clínica, oferecendo atendimento humanizado, garantindo excelencia e comprometimento ético, visando o bem-estar dos pacientes. 

Isto é apenas um reflexo de sua paixão pela Psicologia e desenvolvimento humano.

Ao longo dos anos, ela atende com abordagens quem ajudam as pessoas a enfrentarem desafios e dificuldades e alcançarem seu potencial máximo.

A prática do atendimento psicológico abrange diversas abordagens terapêuticas, incluindo a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC). 

Esta abordagem é uma das mais utilizadas por psicólogos devido à sua eficácia em tratar uma ampla gama de problemas emocionais e comportamentais. 


Psicologa sp, psicóloga SP, psicólogos em São Paulo, psicologo sp, psicólogo SP, psicóloga perto de mim, consulta com psicóloga, agendar consulta cm psicólogos, psicólogos em são Paulo, onde encontrar psicólogos Bradesco, convenio reembolso de consultas psicológicas, terapia casal sp, atendimento psicológico online, atendimento online, psicólogo apoio, psicológico online, site de psicologia online, psicologa zona norte sp, melhores psicólogos de sp, consulta com psicóloga online, neuropsicologo online, psicólogo online preço, psicologo online whatsapp, onde encontrar psicóloga acessível, psicóloga barata, psicóloga grátis, preço acessível de terapia

Formação Acadêmica

A formação acadêmica da Psicologa SP Maristela Vallim Botari inclui renomadas universidades como PUC, Mackenzie, UNIP, USP e UFAC. 

Durante sua trajetória acadêmica, estudou de diversas áreas da psicologia, incluindo Neurociências, Psicologia Escolar, Psicologia do Trabalho, Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC), Psicanálise e Humanismo.

Essa diversidade permite à Psicóloga sp Maristela uma abordagem integrativa e personalizada em seu trabalho como psicologa clinica.



Psicologa sp, Psicologa sp, psicóloga SP, psicólogos em São Paulo, psicologo sp, psicólogo SP, psicóloga perto de mim, consulta com psicóloga, agendar consulta cm psicólogos, psicólogos em são Paulo, onde encontrar psicólogos Bradesco, convenio reembolso de consultas psicológicas, terapia casal sp, atendimento psicológico online, atendimento online, psicólogo apoio, psicológico online, site de psicologia online, psicologa zona norte sp, melhores psicólogos de sp, consulta com psicóloga online, neuropsicologo online, psicólogo online preço, psicologo online whatsapp, onde encontrar psicóloga acessível, psicóloga barata, psicóloga grátis, preço acessível de terapia


Quem pode passar na consulta Psicológica?

Quem passa por momentos difíceis, sentindo-se incompreendido, desamparado(a) e isolado(a).

Público: Acima de 10 anos, com ou sem encaminhamento médico.

Psicóloga SP oferece um atendimento personalizado para cada paciente.

A consulta com psicologa online é uma modalidade que tem ganhado cada vez mais popularidade.

Atualmente, milhares de pessoas recebem atendimento online, beneficiando-se da conveniência e acessibilidade que essa forma de terapia oferece. 

Desde março de 2020, a Psicóloga Sp Maristela atendeu mais de 1.200 pacientes online. E este número não para de crescer. 

A consulta com psicologa individual e o acompanhamento psicológico realizados de forma virtual permitem que as sessões de terapia sejam acessíveis mesmo para aqueles que possuem restrições de tempo ou mobilidade. 

Além da terapia individual, a terapia de casal é outra modalidade importante. 
Nesses casos, o foco está em melhorar a comunicação e resolver conflitos dentro do relacionamento.

A Psicóloga SP atende pacientes em seu consultório localizado na Av. Paulista, 2001 cj 1911- Bela Vista Perto do Metrô Consolação,  

Além disso, para aqueles que não estão perto da Av. Paulista, também oferece a opção de realizar uma consulta individual com a psicologa online.

Todas com horário agendado.

Consulta Psicóloga Valor


O preço sessão de terapia é diferente para casal e infantil mas é o mesmo valor para terapia online ou presencial.

A consulta individual inicial custa R$ 99,00

Psicologa sp Humanizada

A consulta com psicologa sp humanizada pode ser uma alternativa valiosa para aqueles que buscam um atendimento mais coloquial, sem perder a qualidade técnica/teórica.

Embora muitas pessoas possam confundir com um bate-papo casual, na verdade, a Psicóloga sp se concentra em compreender as emoções embutidas na fala e no olhar do paciente.

A prática da psicologia, seja presencial ou online, busca oferecer suporte emocional e psicológico, ajudando os pacientes a enfrentar desafios e alcançar seu potencial máximo. 

Psicóloga SP Maristela Vallim Botari está preparada para oferecer esse suporte, promovendo o bem-estar e o desenvolvimento humano em cada sessão de terapia.


O Conselho Federal de Psicologia regulamenta a prática da profissão e estabelece diretrizes para garantir que o atendimento psicológico seja realizado de maneira ética e eficaz. 

Em breve você poderá receber nossa newsletter semanal, que oferece dicas, informações e atualizações deste site de Psicologia que trata de temas que vão além da Psicoterapia, como dificuldade de relacionamentos, autoestima, luto, etc




Psicóloga perto de mim, saude é,psicologa preço sessão, sessão de terapia valor, psicologa, psicóloga preço sessão, psicologa vila mariana, psicologos perto de mim, psicólogo em são paulo