psicologa sp , Psicóloga perto de mim, consulta com psicologa, psicologa preço, psicologa valor, psicóloga preço, psicólogo valores, consulta psicólogo valor, psicólogo preço, psicologa perto de mim,psicologo perto de mim, Psicóloga perto de mim, psicólogo presencial sp, psicóloga São Paulo, psicólogo consulta, psicólogo zona sul sp, Psicólogo Zona Leste sp, melhores psicólogos de sp, Psicóloga Av. Paulista, Indicação de Psicóloga SP, poderá agendar uma consulta com psicologa presencial.

Relacionamento aberto dá certo?





Relacionamento aberto dá certo?




Tenho acompanhado a movimentação dos relacionamentos afetivos, nos últimos 12 anos, e percebido que existe uma tendência maior ao relacionamento aberto.

Faço aqui um convite à reflexão sobre o tema, sugerindo aleitura dos tópicos abaixo e se possível, deixe sua opinião nos comentários, ok?



Definicão de relacionamento aberto

Um relacionamento aberto é uma forma de relacionamento não-monogâmico em que as pessoas envolvidas permitem que seus parceiros tenham relações românticas e/ou sexuais com outras pessoas, desde que haja transparência e comunicação aberta. 

Essa prática se tornou mais comum e aceita nos últimos anos, principalmente entre as gerações mais jovens.


A melhor definição que encontrei foi na Wikipedia:

"Relacionamento aberto é a relação afetiva em que os parceiros envolvidos concordam com uma forma de não-monogamia,[1] de modo que relações afetivas/sexuais com terceiros possam não ser consideradas traição ou infidelidade. Isso significa que eles concordam que uma relação íntima ou romântica com terceiros é aceito, permitido ou tolerado.[2]O conceito tem sido reconhecido desde a década de 1970.[3]

É defendido por seus adeptos como uma alternativa ao modelo monogâmico tradicional, alternativa preocupada com os efeitos do tolhimento do desejo no indivíduo e no casal. Ainda segundo seus defensores, o uso do termo para referir-se ao ficar é inapropriado por este último ter por essência a ausência de compromissos, o que não acontece nos casamentos abertos e namoros abertos.

Sartre e Simone de Beauvoir são a mais conhecida referência neste tema. Com seu relacionamento iniciado nos idos dos anos 20 (mais precisamente em 1929), início marcado por conhecida frase de Sartre: "entre nós, trata-se de um amor necessário: convém que conheçamos também amores contingentes" (inspirada na concepção filosófica de verdade necessária e verdade contingente), tornou-se qüinquagintária, findando apenas com a morte de Sartre, em 1980." (Wikipedia)

Alguns mitos sobre relacionamento aberto


Segundo o escritor Yuri Hollanda um relacionamento aberto envolve as seguintes condiçōes:

"Mesmo as pessoas mais desapegadas, correm o risco de se apegar em algum momento, isto é normal; Desentendimentos também podem ocorrer, afinal são dois seres humanos envolvidos de algum modo, e se o amor não está presente, outros sentimentos podem estar" 

Não é fácil entrar ou sair de uma relação aberta;

Na sua opinião, relacionamento aberto pode dar certo? 


Um relacionamento aberto pode dar certo se todas as partes envolvidas estiverem de acordo com as regras e limites estabelecidos e se houver comunicação aberta e honesta. No entanto, é importante lembrar que essa escolha não é adequada para todos os casais e pode ser desafiadora para alguns.

Quais os aspectos positivos e negativos de uma relação aberta?


Uma das principais vantagens de um relacionamento aberto é a possibilidade de explorar novas experiências sem se sentir preso a uma única pessoa. 

Além disso, pode ser uma maneira de fortalecer o relacionamento principal, já que a comunicação e a confiança são valores fundamentais nesse tipo de relação.

Relacionamento aberto pode dar certo?


Podem, sem dúvida. Desde que haja concordância de todos os envolvidos, e intimidade bem delineada.

É preciso que os envolvidos compreendam que, em alguns estágios da relação, o romantismo pode não ser bem vindo, e as paixōes podem colocar tudo a perder, e se tornar algo bastante constrangedor.

Leia aqui sobre os casos em os relacionamentos abertos funcionaram.

Existe sim, uma grande possibilidade de dar certo, desde que haja maturidade, e que os indivíduos cumpram sua parte.

Para dar certo é preciso que todas os envolvidos estejam com a autoestima sempre fortalecida, a fim de não cobrar do outro uma atenção que soaria inadequada; é preciso uma dose extra de desprendimento.

Saber lidar com sentimentos negativos como a inveja e o ciúme é um exercício constante.

Também é válido superar  a idealização de contos de fadas, e manter a cabeça ocupada com outros interesses que não sejam o amor.

O que pode dar errado num relacionamento aberto?

  • No entanto, o relacionamento aberto não é para todos. É importante que ambos os parceiros estejam confortáveis com a ideia e que estabeleçam limites claros e consensuais. A falta de comunicação e de confiança pode levar a conflitos e até mesmo ao fim do relacionamento.

    Outro aspecto importante a se considerar é a questão do ciúme. 

  • Embora seja uma emoção natural e inevitável em qualquer relacionamento, é necessário aprender a lidar com ela de forma saudável em um relacionamento aberto. Isso pode ser um desafio para algumas pessoas, mas com comunicação aberta e compreensão mútua, é possível superar esses obstáculos.
  • E ainda pode ocorrer o pior, ou seja, que a outra pessoa se apaixone por um terceiro;
  • inveja a uma relação aberta é comum que um dos dois (ou ambos) façam comparaçōes com outros (as) parceiros (as) do (da) seu (sua) parceiro(a); a falta de comprometimento: a relação aberta, em muitos casos, pressupōe falta de compromisso (nem sempre)

 Relacionamento aberto não é muleta.

Relacionamento aberto é coisa séria, portanto não ė indicado entrar em um relacionamento aberto para evitar enganar seu (sua) parceiro(a). 

O ideal é buscar psicoterapia e compreender as razōes íntimas e pessoais que levam a enganar alguém.

E isto porque, se alguém tem o hábito de enganar, a relação aberta será mais uma via de acesso à mentira, só que ao invés de mentir para uma pessoa, o mentiroso vai enganar várias.

Conclusão

Em resumo, um relacionamento aberto é uma opção para pessoas que buscam uma forma de relacionamento não-monogâmico baseado em transparência, comunicação e confiança. 

É importante que ambos os parceiros estejam confortáveis e que estabeleçam limites claros e consensuais. 

Embora possa ser uma experiência enriquecedora, nem todas as pessoas estão preparadas para essa forma de relacionamento e é importante respeitar as escolhas e preferências de cada um.


Quer saber se você se daria bem em um relacionamento aberto? Faça o teste.


Perguntas relacionadas ao tema:


Como a Psicologia estuda o relacionamento aberto e o Poliamor?
Poliamor é a mesma coisa que relacionamento aberto?
Poliamor e relacionamento aberto podem eliminar comportamentos de traição?


Referências

 

Hollanda, Yuri: 10 coisas que não te contaram sobre relacionamento aberto. [Online]. Disponível em https://medium.com/@yurihollanda/10-coisas-que-n%C3%A3o-te-contam-sobre-relacionamento-aberto-77b3899170b0.
Acesso em 07-11-2019.

Wikipedia. Relacionamento Aberto. [Online]. Disponível em



Leia também



Postar um comentário

0 Comentários

Como agendar uma consulta com a Psicóloga em São Paulo, SP .

Quero cuidar da minha saúde mental 

Para agendar sua consulta com a Psicóloga e receber acolhimento humanizado, você pode optar pela Psicóloga online ou presencial.
Clique nos botões abaixo.
 
psicologa sp, Psicóloga SP, psicóloga perto de mim. Psicóloga em São Paulo, Psicóloga online,  psicóloga preço, consulta com psicóloga, Psicóloga Bela vista, psicólogo zona sul sp, psicólogo centro sp, psicólogo online, psicólogos em são Paulo, Psicologo SP.


Caso a agenda não mostre um horàrio adequado às suas necessidades, entre em contato e agende direto com a Psicóloga sp.

WhatsApp - (11) 95091-1931- Email: contato@psicologa-sp.com.br
Agende consulta psicológica . psicologa, psicologa preço, consulta com psicologa valor, psicologa sp, psicologa perto de mim, psicologa online, psicologa presencial, Psicóloga Bela Vista, Psicólogos perto de mim, 

Quem leu estes artigos, se interessou por: