As cinco fases do luto afetivo


Quando o amor morre...

“Acabou. E agora o que eu faço"?



Quando o amor morre...

Não importa o motivo: as rupturas quase sempre são dolorosas, mesmo quando não há mais amor. Isto ocorre, porque, segundo Helen Fisher (Bióloga que estuda as relações afetivas), nosso sistema de recompensa está habituado a receber as gratificações do parceiro, o que ajuda na produção de endorfinas pelo cérebro. Uma vez que o parceiro se vai, a produção de endorfinas cai, o que deixa o indivíduo em estado de apatia, tristeza e angústia.

Necessário considerar que se o sofrimento for IMENSO, causando comprometimento social (deixar de dormir, comer, trabalhar, etc.) convém procurar auxílio apoio terapêutico.

A paixão, seja ela correspondida ou não, dura em média 06 meses a 03 anos. Depois de um tempo há um declínio que pode se transformar em amor verdadeiro, amizade ou indiferença. A raiva não é o oposto do amor, mas sim, uma das formas pela qual se manifesta. 

Quem decidiu pelo rompimento pode começar aos poucos o processo de desligamento apagando aos poucos as marcas do outro, começando pelas mais simples.


É importante dar tempo ao tempo, mas iniciar outro romance na sequência é desaconselhável, pois o cérebro precisa de tempo pra se recuperar da frustração. E isto envolve tempo. É como convalescer após uma doença. Infelizmente é necessário conviver com o vazio.As cinco fases do luto afetivo

As cinco fases do luto afetivo



Psicologa bradesco sp,  Psicologo bradesco sp, psicóloga saúde bradesco sp, psicólogo saúde bradesco sp, Psicologa bradesco,  Psicologa bradesco Terapia de casal bradesco sp,  Terapia de casal saúde bradesco sp, Terapia de casal bradesco,  Terapia de casal bradesco saúde sp, Psicologa convenio bradesco,  Psicologa convenio bradesco reembolso,   Psicologa Sulamerica sp,  Psicologo Sulamerica sp, psicóloga saúde Sulamerica sp, psicólogo saúde Sulamerica sp, Psicologa Sulamerica, Psicologa Sulamerica, psicóloga Sulamerica saúde sp,  psicólogo Sulamerica saúde sp, Psicologa Sul america sp,  Psicologo Sul america sp, psicóloga saúde Sul america sp, psicólogo saúde Sul america sp, Psicologa Sul america, Psicologa Sul america, psicóloga Sul america saúde sp,  psicólogo Sul america saúde sp, Psicologa convenio Sulamerica sp,  Psicologo convenio Sulamerica sp, psicóloga  convenio saúde Sulamerica sp, psicólogo  convenio  saúde Sulamerica sp, Psicologa convenio  Sulamerica, psicóloga  convenio Sulamerica saúde sp,  psicólogo  convenio Sulamerica saúde sp, Psicoterapia Sulamerica sp,  Psicoterapia saúde Sulamerica sp, Psicoterapia Sulamerica, Psicoterapia Sul america, sp Psicoterapia Sul america, Terapia de casal Sulamerica sp,  Terapia de casal saúde Sulamerica sp, Terapia de casal saúde Sulamerica sp, Terapia de casal Sulamerica, Terapia de casal Sulamerica saúde sp,  Terapia de casal Sul america sp,  Terapia de casal saúde Sul america sp, Terapia de casal Sul america, Terapia de casal Sul america saúde sp, Terapia de casal convenio Sulamerica sp, Terapia de casal  convenio  saúde Sulamerica sp, Terapia de casal convenio Sulamerica, Terapia de casal  convenio Sulamerica saúde sp, reembolso,    Psicoterapia Golden cross sp, Psicoterapia Golden cross,   Psicologa Golden cross sp,  Psicologo Golden cross sp, psicóloga convenio Golden cross   psicólogo convenio Golden cross Terapia de casal Golden cross sp,  Terapia de casal Golden cross sp, Terapia de casal Golden cross   Terapia de casal Golden cross reembolso,    Psicologa Amil sp,  Psicologo Amil sp, Psicóloga convenio Amil psicólogo convenio Amil, Psicoterapia Amil sp,  Psicoterapia Amil,   primeira consulta grátis, vila mariana, são Paulo,


Quando um rompimento afetivo (amoroso, ou mesmo de amizade) chega ao fim, pode-se considerar que há uma morte, que para ser elaborada deverá passar pelas 5 fases do luto, propostas por Kluber-Ross: Negação, Raiva, barganha, depressão e aceitação.

1)    Negação:

Fase marcada pela tendência a mascarar a ocorrência, com atitudes divergentes daquelas que são esperadas  onde há uma ruptura, podendo ocorrer um comportamento dissimulado de pseudo-felicidade: “eu estou muito feliz por ter terminado o namoro”, “Agora quero mais é curtir a vida”. Nesta fase é comum que o individuo busque a companhia de outras pessoas para evitar o confronto com o sentimento de solidão. 

2)   Raiva:

A negação tem alguns limites que a realidade impõe, mas nem sempre as pessoas percebem, afinal vivemos em um contexto social que nos ensina a mascarar as tristezas e exibir nossa melhor face, sempre. Porém, como eu disse a realidade sempre impera (por mais que o conceito de realidade seja subjetivo), e a negação agora assume outra forma: passa a se expressar pela RAIVA, sentimento oriundo dos processos de frustração. Neste caso, a raiva é a negação do sentimento POSITIVO que alimentou a relação. É comum que os indivíduos passem a emitir comportamentos que favoreçam a depreciação do outro: “ Não sei como pude amar a fulana, ela nem é bonita”, ou “ Como eu perdi tempo com a beltrana, ela nem era inteligente. Tudo o que ela sabe fui eu que ensinei. Duvido que sobreviva sem mim”  ou “ela nunca vai arrumar alguém como eu, afinal não tem competência, nem beleza, nem nada”. A emissão destas falas depreciativas tem como meta primária agredir não o outro,... mas o sentimento que se nutre por ele. 



3) Barganha:

O individuo tentou negar o próprio sentimento de inferioridade oriundo da ruptura; depois aceitou a ruptura, mas tentou negar os sentimentos que nutre pelo outro. Nada disso deu certo! O jeito é assumir que houve uma ruptura, porém a negação que ocorre aqui é no que concerne ao seu caráter definitivo, portanto entra em cena o comportamento de barganha ou trocas. São comuns atitudes que visam atingir o outro de forma (a) direta “Juro que se você voltar eu nunca mais brigarei com você”; “prometo que paro de me lamentar tanto”, serei menos ciumento”, etc... ou (b) indireta: se arrumar do jeito que o outro gosta, usar o perfume que ele aprecia, ler os mesmos livros que ele; ir aos mesmos lugares, etc. este modo indireto de barganhar é muito comum em pessoas pouco assertivas, que tem dificuldades de falar o sentem, então passam a barganhar por meio de comportamentos que o outro aprecia: “vou me vestir de vermelho porque sei que ele adora vermelho” e com isto, tentar chamar a atenção da pessoa que o rejeitou. 

.4)   Depressão:


Conforme o tempo passa e o individuo vai percebendo que a barganha não está conseguindo mobilizar o outro, é chegado o momento em que a ficha cai: você realmente perdeu o outro! Nossa, como isso dói! Mas é FUNDAMENTAL sentir esta dor, pois é ela que vai te conduzir à maturidade emocional e consequentemente a dias melhores. Nesta fase há pouca coisa a ser feita para minimizar este sofrimento e as lágrimas são bem vindas.

5)   Aceitação:

Nada do que foi tentado deu certo, e o que tinha que ser lamentado já foi! Agora é “bola pra frente”. É hora de aceitar o “game over” e começar uma nova partida, depois do merecido descanso. Nesta fase é comum que haja interesses por novas atividades, que excluam qualquer contato, com o ex., como diz Ivan Lins, na música “começar de novo”:




Espero que este post possa ter servido para ampliar a compreensão sobre as rupturas, mas devemos considerar que estas fases não são lineares, podendo ocorrer em conjunto, ou em outra ordem. Algumas pessoas talvez nem passem por todas elas, outras passam diversas vezes.



Se a dor estiver insuportável, procure ajuda de um psicólogo.

  


REFERÊNCIAS



DICIONÁRIO Aurélio.
Amor.
[Online]. Disponível Em Http://Www.Dicionariodoaurelio.Com/Amor.Html
Acesso Em 23 De Junho De 2013.

FABICHACK, Cibele. 
Amor, Sexo, Endorfinas E Bobagens. 
São Paulo, 2010.

FROMM, Erich. 
A Arte De Amar
São Paulo. Martins Fontes. 1971

KÜBLER-ROSS, E. 
Sobre A Morte E O Morrer. 
8.Ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

SOUZA, Tuhany Barbosa. 
Amor Romântico.
Monografia de Conclusão De Curso.
Uniceub, 2007.








Gostou do Artigo? Obrigada. Se copiar, cite a fonte. Lembre-se que plágio é crime, conforme a lei 9610/18

Diferença entre: atração, desejo, paixão e amor.

Diferença entre: atração, desejo, paixão e amor.



É muito comum que as pessoas confundam emoções com sentimentos. 


psicologa saude bradescoEmoções são reações primárias que ocorrem em nosso organismo diante de um estímulo; o sentimento é a interpretação deste estímulo.

Se a separação entre emoções e sentimentos é algo difícil, classificar sentimentos é praticamente uma "missão impossível". Tentarei aqui fazer uma reflexão aproximativa. Aceito comentários e sugestões.



Atração:

Somos programados para detectar estímulos bonitos (embora o conceito de beleza seja idiossincrático, ou seja, varia para cada um de nós). Deste modo, facilmente somos atraídos por aquilo que consideramos belo. 

É a admiração inicial por alguém, que pode ser focal como admirar  partes do corpo de alguém (olhos, boca, etc) ou o desempenho que alguém demonstrou na execução de uma tarefa (jogar futebol, tocar um instrumento, etc), ou ainda pela forma que alguém se veste.

Logo, a atração não passa deste ponto: se passar, já podemos considerar desejo.

Desejo:

No momento em que a atração inicial causou algum impacto, pode-se dizer que passamos a desejar o objeto. O start inicial se dá quando o indivíduo é exposto ao estímulo que admira frequentemente e passa a fantasiar.

Nesta fase, são comuns pensamentos recorrentes esparsos sobre como se aproximar do objeto desejado. O carro chefe destes pensamentos é o objeto da atração (olhos, boca, atividade, etc)

A exposição ao objeto colabora para que o desejo aumente, favorecendo movimentos de aproximação, que vão se tornando cada vez mais evidentes,e alguns indivíduos não conseguem disfarçá-los, chegando ao ponto de chamar a atenção de outras pessoas que estão no mesmo ambiente.

Considerando que a aproximação tenha ocorrido, e que a outra parte tenha emitido algum comportamento que indique uma possibilidade de correspondência,  os é pensamentos se tornam cada vez mais recorrentes, favorecendo a emissão de comportamentos que podem levar a concretização dos desejos.


  • Quando o comportamento de aproximação é desfavorecido de forma recorrente, é esperado que o indivíduo gradativamente desista e passe a focar em outros interesses. Pode haver alguma frustração, mas em geral é pequena e fácil de lidar (espera-se). 

  • Mas quando existem evidências concretas de que a outra parte está correspondendo aos comportamentos de aproximação, a euforia tende a aumentar, os pensamentos ficam cada vez mais recorrentes, muitas vezes chegando a ser obsessivos, e os comportamentos passam a ser direcionados no sentido de conquistar o objeto tão desejado. Estamos agora falando da gênese da paixão, uma fase onde as idealizações se tornam muito perigosas, pois há uma tendência a distorções cognitivas, especialmente no que concerne à busca por correspondências.


A paixão

A paixão é a ampliação do desejo.

O objeto do desejo agora não é mais o olho, e sim, o olhar; não é mais a boca, mas sim o beijo, não são mais as mãos, e sim o toque, não é mais a voz, e sim a fala. 

Uma das diferenças apontadas entre a o desejo e a paixão, é que no desejo as emoções e sentimentos são ainda rudimentares, visando o bem estar somente do indivíduo. Na paixão começa a existir a preocupação em agradar o outro. Naturalmente, em última instância, esta preocupação visa o bem estar do indivíduo apaixonado, mas isso não fica tão evidente no começo. É preciso uma dose cavalar de autoconhecimento para chegar a esta conclusão.

A marca registrada da paixão é a perda Total ou parcial do sendo crítico, uma vez que as atividades cerebrais estão, em sua maioria, voltadas para promover a conquista ou mantê-la. 

Sendo assim, os apaixonados tendem a ficar desatentos, alegres demais ou tristes demais (dependendo da forma como a conquista está ocorrendo). 

A paixão não conhece limites: avança o campo profissional, pessoal, familiar, prevalecendo acima de todos os demais interesses. Praticamente todos os movimentos de um indivíduo são no sentido de buscar aproximação e aceitação do outro, de todas as formas possíveis.


  • Quando não é correspondida pela outra parte, é esperado que o indivíduo fique frustrado, mas elabore esta frustração em curto espaço de tempo, desde que compreenda que certas coisas na vida não dependem só de nós, e que a outra parte tem outros interesses, outras prioridades. Os sinais de uma paixão não correspondida são (na maioria das vezes) evidentes; a outra parte emite comportamentos claros de fuga, esquiva, substitui gentilezas por polidez, e restringe o contato ao mínimo possível. 
  • Quando correspondida, a sensação de bem estar é indescritível, porém acompanhada de ansiedade (em geral nível "hard"), pois o medo da perda também é muito grande. Por esta razão, muitos apaixonados vivem constantemente aflitos.


O amor

O amor é a evolução da paixão. 
Em alguns casos, não há necessidade de passar pelo fogo da paixão para chegar ao amor; em outros casos, paixão e amor podem estar presentes no mesmo momento afetivo.


Amor na Psicologia


O amor é entendido na teoria de Stenberg (1986) como a variação em função da extensão três elementos básicos: a paixão, a intimidade e o compromisso. As variações possibilitam oito formas diferentes de amar.
Psicologa Amil sp, Psicologo Amil sp, psicóloga Amil,psicólogo Amil,reembolso,Psicologa bradesco sp,Psicologo bradesco sp,psicóloga saúde bradesco sp,psicólogo saúde bradesco sp,Psicologa bradesco,Psicologa bradescopsicóloga bradesco saúde sp,psicólogo bradesco saúde sp,reembolso,Psicologa Sulamerica sp,Psicologo Sulamerica sp,psicóloga saúde Sulamerica sp,psicólogo saúde Sulamerica sp,Psicologa Sulamerica,Psicologa Sulamerica,psicóloga Sulamerica saúde sp,psicólogo Sulamerica saúde sp,Psicologa Sul america sp,Psicologo Sul america sp,psicóloga saúde Sul america sp,psicólogo saúde Sul america sp,Psicologa Sul america,Psicologa Sul america,psicóloga Sul america saúde sp,psicólogo Sul america saúde sp,Psicologa convenio Sulamerica sp,Psicologo convenio Sulamerica sp,psicóloga  convenio saúde Sulamerica sp,psicólogo  convenio  saúde Sulamerica sp,Psicologa convenio  Sulamerica,psicóloga  convenio Sulamerica saúde sp,psicólogo  convenio Sulamerica saúde sp,reembolso,Psicologa Golden cross sp,Psicologo Golden cross sp,psicóloga Golden cross  psicólogo Golden crossreembolso,Psicologa allianz sp,Psicologo allianz sp,psicóloga allianz  psicólogo allianzreembolso,Psicoterapia Amil sp,Psicoterapia Amil,reembolso,Psicoterapia allianz sp,Psicoterapia allianz,  reembolso,Psicoterapia Golden cross sp,Psicoterapia Golden cross,  reembolso, Psicoterapia Sulamerica sp,Psicoterapia saúde Sulamerica sp,Psicoterapia Sulamerica,Psicoterapia Sul america, spPsicoterapia Sul america,Psicologa Amil sp,Psicologo Amil sp,psicóloga Amilpsicólogo Amil,reembolso,Terapia de casal bradesco sp,Terapia de casal bradesco sp,Terapia de casal saúde bradesco sp,Terapia de casal saúde bradesco sp,Terapia de casal bradesco,Terapia de casal bradescoTerapia de casal bradesco saúde sp,Terapia de casal bradesco saúde sp,reembolso,Terapia de casal Sulamerica sp,Terapia de casal Sulamerica sp,Terapia de casal saúde Sulamerica sp,Terapia de casal saúde Sulamerica sp,Terapia de casal Sulamerica,Terapia de casal Sulamerica,Terapia de casal Sulamerica saúde sp,Terapia de casal Sulamerica saúde sp,Terapia de casal Sul america sp,Terapia de casal Sul america sp,Terapia de casal saúde Sul america sp,Terapia de casal saúde Sul america sp,Terapia de casal Sul america,Terapia de casal Sul america,Terapia de casal Sul america saúde sp,Terapia de casal Sul america saúde sp,Terapia de casal convenio Sulamerica sp,Terapia de casal convenio Sulamerica sp,Terapia de casal  convenio saúde Sulamerica sp,Terapia de casal  convenio  saúde Sulamerica sp,Terapia de casal convenio  Sulamerica,Terapia de casal convenio Sulamerica,Terapia de casal  convenio Sulamerica saúde sp,Terapia de casal  convenio Sulamerica saúde sp,reembolso,Terapia de casal Golden cross sp,Terapia de casal Golden cross sp,Terapia de casal Golden cross  Terapia de casal Golden crossreembolso,Terapia de casal allianz sp,Terapia de casal allianz sp,Terapia de casal allianz  Terapia de casal allianzreembolso,Terapia de casal Amil sp,Terapia de casal Amil,reembolso,Terapia de casal allianz sp,Terapia de casal allianz,  reembolso,Terapia de casal Golden cross sp,Terapia de casal Golden cross,  reembolso,primeira consulta grátis, Terapia de casal Sulamerica sp, Terapia de casal saúde Sulamerica sp, Terapia de casal Sulamerica, Terapia de casal Sul america, sp Terapia de casal Sul america, Reembolso, primeira consulta grátis, vila mariana, são Paulo, Psicologa omint sp,  Psicologo omint sp, psicóloga omint, psicólogo omint


Psicologa Amil sp, Psicologo Amil sp, psicóloga Amil,psicólogo Amil,reembolso,Psicologa bradesco sp,Psicologo bradesco sp,psicóloga saúde bradesco sp,psicólogo saúde bradesco sp,Psicologa bradesco,Psicologa bradescopsicóloga bradesco saúde sp,psicólogo bradesco saúde sp,reembolso,Psicologa Sulamerica sp,Psicologo Sulamerica sp,psicóloga saúde Sulamerica sp,psicólogo saúde Sulamerica sp,Psicologa Sulamerica,Psicologa Sulamerica,psicóloga Sulamerica saúde sp,psicólogo Sulamerica saúde sp,Psicologa Sul america sp,Psicologo Sul america sp,psicóloga saúde Sul america sp,psicólogo saúde Sul america sp,Psicologa Sul america,Psicologa Sul america,psicóloga Sul america saúde sp,psicólogo Sul america saúde sp,Psicologa convenio Sulamerica sp,Psicologo convenio Sulamerica sp,psicóloga  convenio saúde Sulamerica sp,psicólogo  convenio  saúde Sulamerica sp,Psicologa convenio  Sulamerica,psicóloga  convenio Sulamerica saúde sp,psicólogo  convenio Sulamerica saúde sp,reembolso,Psicologa Golden cross sp,Psicologo Golden cross sp,psicóloga Golden cross  psicólogo Golden crossreembolso,Psicologa allianz sp,Psicologo allianz sp,psicóloga allianz  psicólogo allianzreembolso,Psicoterapia Amil sp,Psicoterapia Amil,reembolso,Psicoterapia allianz sp,Psicoterapia allianz,  reembolso,Psicoterapia Golden cross sp,Psicoterapia Golden cross,  reembolso, Psicoterapia Sulamerica sp,Psicoterapia saúde Sulamerica sp,Psicoterapia Sulamerica,Psicoterapia Sul america, spPsicoterapia Sul america,Psicologa Amil sp,Psicologo Amil sp,psicóloga Amilpsicólogo Amil,reembolso,Terapia de casal bradesco sp,Terapia de casal bradesco sp,Terapia de casal saúde bradesco sp,Terapia de casal saúde bradesco sp,Terapia de casal bradesco,Terapia de casal bradescoTerapia de casal bradesco saúde sp,Terapia de casal bradesco saúde sp,reembolso,Terapia de casal Sulamerica sp,Terapia de casal Sulamerica sp,Terapia de casal saúde Sulamerica sp,Terapia de casal saúde Sulamerica sp,Terapia de casal Sulamerica,Terapia de casal Sulamerica,Terapia de casal Sulamerica saúde sp,Terapia de casal Sulamerica saúde sp,Terapia de casal Sul america sp,Terapia de casal Sul america sp,Terapia de casal saúde Sul america sp,Terapia de casal saúde Sul america sp,Terapia de casal Sul america,Terapia de casal Sul america,Terapia de casal Sul america saúde sp,Terapia de casal Sul america saúde sp,Terapia de casal convenio Sulamerica sp,Terapia de casal convenio Sulamerica sp,Terapia de casal  convenio saúde Sulamerica sp,Terapia de casal  convenio  saúde Sulamerica sp,Terapia de casal convenio  Sulamerica,Terapia de casal convenio Sulamerica,Terapia de casal  convenio Sulamerica saúde sp,Terapia de casal  convenio Sulamerica saúde sp,reembolso,Terapia de casal Golden cross sp,Terapia de casal Golden cross sp,Terapia de casal Golden cross  Terapia de casal Golden crossreembolso,Terapia de casal allianz sp,Terapia de casal allianz sp,Terapia de casal allianz  Terapia de casal allianzreembolso,Terapia de casal Amil sp,Terapia de casal Amil,reembolso,Terapia de casal allianz sp,Terapia de casal allianz,  reembolso,Terapia de casal Golden cross sp,Terapia de casal Golden cross,  reembolso,primeira consulta grátis, Terapia de casal Sulamerica sp, Terapia de casal saúde Sulamerica sp, Terapia de casal Sulamerica, Terapia de casal Sul america, sp Terapia de casal Sul america, Reembolso, primeira consulta grátis, vila mariana, são Paulo, Psicologa omint sp,  Psicologo omint sp, psicóloga omint, psicólogo omint
No amor, existe uma forte tendência a apreciar a companhia do outro como algo indispensável. Os relacionamentos tendem a ser maduros, pois a paixão inicial já foi superada, e os pares  encontraram elementos suficientemente bons para que pudessem se relacionar de forma mais construtiva. 

Os defeitos são tolerados como algo natural, as manias do outro são normais, o ciúme já não é tão forte, mas a interação entre os pares é bem mais profunda, sem a necessidade de máscaras ou joguinhos emocionais.

Nesta fase, os indivíduos têm mais força para atravessarem juntos por situações de adversidades, e não ficam tão receosos em perder o parceiro, pois estão relativamente seguros que o afeto que recebem é suficiente para garantir a aceitação da outra parte.

Portanto, o amor é um sentimento maduro, que possibilita uma relação pacífica e duradoura.

Para saber mais sobre amor:




















Para que serve um psicólogo?

Para que serve um psicólogo?

Psicologo Bradesco, Psicologo e terapia, psicologo amil, psicologo sulamérica


Para que serve um psicólogo, afinal?Para conversar? Para cuidar da "loucura"?  Para dar suporte nas horas difíceis?
Sim.

A psicologia se propõe a levar ao seu cliente o  bem-estar afetivo-emocional. Mas para que isto ocorra, o psicólogo deve verificar outros fatores:

consulta psicológica, psicologa, agendamento de consulta gratuita, preços de terapia, psicoterapia, atendimento, psicoterapico,psicoterapia, psicologa, psicologo, psicanalista, gestalt, terapia cognitivo comportamental, testes, avaliações, quanto custa consulta, atendimento, psicologico, psico, estresse, psicologa, tratamento, convenio,  terapia de casais,depressao, estresse, ajuda emocional, convenio psicologico, marcar consulta, sao paulo psicologa, preco de consulta, valor da consulta psicologa,primeira consulta psicologica gratis, terapia, psicoterapia, psicologia, tratamento para depressao, tratamento para ansiedade, dificuldade de relacionamento, crianças, adultos, idosos, casais, grupos, palestras, estresse, obesidade, ciúme, amor, namoro, casamento, sexo, sexualidade, luto, patologia tratamento, psicóloga allianz, psicólogo, allianz, psicóloga, allianz psicólogo saúde bradesco, psicóloga saúde bradesco,  clinica de psicologia, consultorio psicologia, convenio psicologa, consultorio psicologigo vila mariana, bradesco saude, amil, unimed, golden cross, reembolso, omnit, psicologa na vila mariana, psicologa que atende amil em Sp, psicóloga que atende saúde bradesco em sp, Psicologa que atende Sul America em Sp
(a) as condições físicas do cliente: para fazer encaminhamentos necessários à profissionais da saúde, como nutricionistas, fisioterapeutas, clínicos gerais, psiquiatras, pediatras, etc.

(b) O ambiente social do cliente: isto é particularmente importante, uma vez que o meio exerce uma forte influência sobre o comportamento, determinando tendências, hábitos, pensamentos, crenças e valores.

O atendimento psicológico deve sempre priorizar a demanda do cliente, buscando alternativas satisfatórias. Deste modo, o psicólogo pode:



(1) Conversar 

Algumas pessoas simplesmente não tem com quem conversar e  buscam alguém que possa legitimar seus pensamentos, suas crenças e comportamentos. Neste sentido, é função do psicólogo ouvir e acolher esta demanda, ampliando os horizontes de entendimento do cliente.

(2) Cuidar da "loucura"

Freud já dizia "Cuidemos da psicose, pois da neurose ninguém escapa". O senso comum afirma que "de médico e louco todo mundo tem um pouco". De fato é difícil conceber os limites entre a sanidade e a insanidade, o que gera muitos equívocos.
Algumas pessoas se consideram "loucas" apenas porque pensam (e agem) na contramão de seu meio; Nestes casos, cabe ao psicólogo oferecer ao cliente novas formas de meios de compreender seu meio, e técnicas de enfrentamento às manifestações hostis.

Outras pessoas realmente apresentam problemas mais graves. São os Psicóticos. Estes casos geralmente o psicólogo não trata sozinho, é necessária uma equipe multidisciplinar (psiquiatras, neurologistas, etc..) para dar conta. Nestes casos a função do psicólogo é, 1º se ajustar adequadamente ao seu papel dentro desta equipe, conhecendo os limites de seu trabalho, respeitando os limites alheios; 2º dentro dos seus limites, oferecer ao paciente o que for necessário para promover seu bem-estar.

(3) Dar supor nas horas difíceis 

Chamamos isto de "atendimentos das emergências psicológicas". são atendimentos breves e focais, apenas para auxiliar o cliente a lidar com aquela demanda específica. Este trabalho é realizado tanto na clínica, como no ambiente do paciente (casa, trabalho,escola, etc). O objetivo aqui é oferecer algum conforto nos momentos mais dolorosos, minimizando o sentimento de solidão e abandono.



Existem outras modalidades de trabalho que o psicólogo pode desenvolver. Para isto é necessário um acordo entre o paciente e o cliente.


Ressaltando apenas que nossa profissão é exercida obedecendo um CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL.

psicologa bradesco, psicologa amil, psicologa sulamerica



Tratamento para: 

depressão, ansiedade, estresse, dificuldade de relacionamento




*Psicologo Bradesco*, *Psicologo Amil*, *Psicologo Sulamérica*, 
*Psicologa Bradesco Saúde*,
*Psicologa Amil*, 
*Psicologa Sulamérica*, 
*Psicologa Allianz*,

*Psicologo Vila Mariana*

Consulta Psicológica de Preço Acessível

Consulta Psicológica de Preço Acessível 

Pessoas de baixa renda

Desempregados

Estudantes 









Nestes casos, é possível pagar o valor mínimo da psicoterapia (R$ 55,00) durante seis meses. 
Após este prazo, o valor poderá ser negociado.

Valores para 2018
O pagamento pode ser acumulado e pago no mês seguinte















Se você se sente pressionado(a) em seu relacionamento amoroso, vida profissional ou familiar, sem ânimo para prosseguir, buque ajuda psicológica para lidar com esta situação.
Estou aqui para acolher sua queixa e ajudar da melhor forma.



#psicólogaclinica
#psicologa
#psicologo
#terapia
#psicoterapia


Rua Domingos de Moraes, 770
Bloco 01 - Sala 05 - Sobreloja  (SL)
Metrô Ana Rosa - Vila Mariana

Horário de atendimento:
Seg-sex: 7:00-a 23:00
Sábado: 7:00 - 21:00

Agendamento de consulta gratuita
(11) 99984-9910
psicologamaris@maris




Tratamento para:

depressão, ansiedade, estresse, dificuldade de relacionamento




*Psicologo Bradesco*, *Psicologo Amil*, *Psicologo Sulamérica*,
*Psicologa Bradesco Saúde*,
*Psicologa Amil*,
*Psicologa Sulamérica*,
*Psicologa Allianz*,
*Psicologo Vila Mariana*




Não brinque com o sentimento alheio

"Brincar" com o sentimento alheio: é uma expressão de que pode ser interpretada de várias formas, e abrange comportamentos inadequados como jogos de sedução, testes de atenção, guerra de nervos, disputa de poder, etc..

Jogo de sedução:
Muito comum em pessoas que estão com a autoestima fragmentada e precisam urgentemente reconstruí-la, e para isso começam a seduzir as pessoas mais próximas, ou ex namorados (as), a fim de verificar se são merecedoras da atenção, elogios e aceitação dos outros. Quando recebem um retorno positivo, descartam o outro.

Exemplo: algumas pessoas que  terminaram seus relacionamentos  e passam por momentos de recaídas,  podem "sair por aí", a fim de seduzir pessoas, apenas para garantir por algumas horas sua sobrevivência emocional; uma vez satisfeitas, descartam a outra parte, sem considerar que criaram esperanças no coração do outro.
Sei que muitos dirão que 

"se o outro se apaixonou o problema é só dele, e não tenho nenhuma responsabilidade nisso" 

Mas isso não é uma atitude madura: temos sim, a responsabilidade ética pelo que o outro sente em nossa presença, com base naquilo que emitimos. 

Nos jogos de sedução, utilizam-se ferramentas como a persuasão, elogios falsos, verdades ampliadas, mentiras sinceras, cuja finalidade é fazer o outro se apaixonar, mesmo quando não há real intenção de levar o relacionamento adiante

Teste de atenção:
Prática muito comum nas redes sociais e se dá quando alguém que está carente de atenção, afeto e aceitação, faz postagens nas redes a fim de mobilizar o sentimento do outro, geralmente disseminando raiva e sofrimento.

Guerra de nervos:
Consiste em provocar situações que visam desestabilizar emocionalmente a outra parte. Nesta categoria podemos incluir as provocações de ciúme, de inveja, a tendência a inferiorizar o outro, menosprezando suas opiniões, sua identidade, sua classe social ou intelectual, etc.

Disputa de poder
(Tratando do tema dentro das relações afetivas), 
As disputas de poder têm como finalidade levantar a autoestima por meio da imposição de regras na relação (diferente das negociações de interesses). É algo como "eu mando, você obedece. Não obedece? não me ama".


Não brinque com o sentimento alheio, na hora de reatar relacionamentos.

Passe em revista seus reais sentimentos antes de procurar pela outra pessoa.

Em muitos casos,  a carência afetiva extrema pode conduzir as "brincadeiras afetivas", provocando mais dor e mais sofrimento
psicologa bradesco em sp



Evite procurar o outro se não tem intenção de reatar a relação de forma sincera -  pois quando procuradas depois de um rompimento,  as pessoas imaginam a possibilidade de reatar a relação afetiva e se preparam inconsciente [ou consciente] para isso - E quando isso não ocorre,  ficam com a sensação de foram enganadas novamente rejeitadas

Portanto seja sensato [a]. Não procure a outra pessoa se não estiver com sinceras intenções de reatar. Buscar pelo outro apenas para testar seu poder de aceitação é uma atitude muito egoísta.

Não brinque com o sentimento alheio
voltar com o ex
esquecer um amor
brincar com sentimentos
psicologa vila mariana
psicologa online

sentimentos

Psicologa bradesco

Psicólogo ou Psicóloga, Psicoterapia, Bradesco, Amil, Sulamérica

PSICÓLOGO OU PSICÓLOGA , PSICOTERAPIA  Se chegou aqui,certamente busca uma   Clínica de Psicologia que oferece    PSICOTER...

Psicóloga, São Paulo

Se chegou aqui, certamente busca uma psicóloga, psicólogo, psicoterapia, apoio emocional, ajuda psicológica, ou tratamento para sua ansiedade, depressão, estresse ou dificuldade de relacionamento.
Se este não for o caso, talvés a leitura de alguns artigos lhe seja útil.

Podemos agendar uma consulta psicológica gratuita para que você venha conhecer meu trabalho, minha missão, visão e valores.

Clique aqui para agendar uma Consulta Psicológica Gratuita
Quando buscar Terapia?

Exceto quando houver indicação de um médico ou psiquiatra, não existe UM momento adequado. Geralmente as pessoas buscam ajuda do psicólogo, ou psicóloga quando:

Sentem-seincompreendidos;



  • Psicologia Vila Mariana
  • Psicóloga Vila Mariana
  • Psicólogo Ana Rosa
  • Psicóloga Ana Rosa
  • Psicologia SP
  • Psicólogo SP
  • Psicóloga SP
  • Psicólogo em SP
  • Consultório de Psicologia Vila Mariana
  • Consultório de Psicologia em SP
  • Clínica de Psicologia Ana Rosa
  • Clínica de Psicologia Vila Mariana
  • Clínica de Psicologia Zona Sul
  • Psicólogo Zona Sul SP
  • Psicologa, Psicologa Bradesco,
    Psicólogo,
    Terapia de casal,
    Psicoterapia,
    Psicologa São Paulo,
    Psicóloga Vila Mariana,
  • Psicólogo Vila Mariana
  • Psicólogo São Paulo
  • Bradesco, Amil, sulamérica.
  • Bradesco, Amil, sulamérica.
  • Psicologo Bradesco,
  • Psicologo Amil,
  • Psicologo sulamérica.
  • Psicologa Amil,
  • Psicologa sulamérica.