Preço de Terapia ◈ Atendimento Acessível

 


Preço de Terapia Atendimento Acessível




Serviço

Online ou presencial

Duração

Preço

Da

 Sessão

Agenda

1a sessão Psicodiagnóstico

Individual

 

Até 50 minutos

R$    55,00


 

Terapia individual

 

Até 30minutos

R$     55,00


 

 

Até 50 minutos

R$     92,00


 

Terapia Casal

 

Até 50 minutos

R$    198,00


 

Terapia Infantil

(crianças acima

de 10 anos)

 

Até 50 minutos

R$    102,00 


 

Atendimento Social.

Clique aqui e verifique quem pode ser atendido nesta modalidade.

 

 Até 50 minutos

R$     45,00


 

◈ Política de preços em maio/2022

  • Os preços são sujeitos à negociação
  • Pacote de 02 sessões: desconto de 10%
  • Pacote de 04 sessões: desconto de 20%
  • Para consultas agendadas pelo site: use o cupom "psico22" e tenha 10% de desconto em todos os serviços

◈ Formas de Pagamento:
  • A Vista ou
  • após 2 sessões ou
  • Após 4 sessões.
  • Pix ou cartão
quanto custa uma consulta com Psicólogos em sp 2022


Consulte nossa Página de Transparência sobre Pagamentos e Reembolsos e política de reajustes de preços

◈Todas as sessões de Terapia ocorrem com horário previamente agendado.

◈ Público alvo:

  • · Pessoas acima de 10 anos de idade. 
  • · Não é necessário ter um diagnóstico.
  • · Não é necessário encaminhamento médico.
◈ Modalidades de atendimento Psicológico:
  • Terapia Presencial
  • Terapia online
◈ Duração
  • Sessões de 30 a 50 minutos

O processo Psicoterápico pode durar o tempo que o paciente entender necessário.


◈ Frequência
  • Semanal ou
  • Quinzenal ou
  • Mensal ou
  • Esporádico

◈ Abordagens

◈ O que NÃO atendemos neste consultório:
  • Menores de 18 anos sem autorização dos responsáveis;
  • Demandas de alta complexidade jurídica, que exigem acompanhamento de Psicólogo Forense
  • Pessoas que desejam fazer terapia com 02 psicólogos;
  • Pessoas da mesma família: somente depois de passarem pela entrevista inicial;
  • Demandas de alta complexidade psiquiátrica, que exigem acompanhamento de equipe multidisciplinar;
  • INTERVENÇÕES E DEVOLUTIVAS sem a expressa autorização do paciente, mesmo que sejam menores de idade.
  • Avaliações e Laudos Psicológicos Solicitadas por médicos, professores ou juízes.

Avaliações Psicológicas são sempre feitas por algum Psicólogo avaliador, que não tenha vínculo NENHUM com o paciente. Isto significa que o Psicoterapeuta não pode ao mesmo tempo ser avaliador de seu paciente.
A Avaliação Psicológica é um processo complexo e exige de profissionais da Psicologia habilidades e conhecimentos para: identificar o construto a ser avaliado; selecionar a melhor forma de medi-lo, determinando quais os instrumentos mais adequados ao contexto específico que pretende avaliar. Avaliar um paciente, sem ter a devida formação técnica, caracteriza falha ética.
  • · Emergências Psicológicas/Psiquiátricas.
São Consideradas Emergências Psicológicas, Pessoas em situação de risco médio/alto, ou em estado agudo de surto psicótico, com ou sem comportamento de automutilação.
Estes casos devem procurar URGENTE um pronto-socorro Psiquiátrico e relatar o que está sentido, para ser tratada de forma mais adequada, a fim de minimizar rapidamente seu sofrimento mental urgente. Psicólogos não podem dar receitas, oferecer ou sugerir medicamentos.



quanto custa uma consulta com Psicólogos em SP

quanto custa uma consulta com Psicólogos em SP

quanto custa uma consulta com Psicólogos em SP

quanto custa uma consulta com Psicólogos em SP


Permita-me entender você, acolher sua queixa e ajudar no que for possível.

Endereço do Consultório de Psicologia na Bela Vista

Terapia com Acolhimento Humanizado na Avenida Paulista.

Av. Paulista, 2001 – Cj 1911 – 19 andar. 

Entrada pela Padre João Manoel, 39

Bela Vista 

Metrô Consolação Zona Sul
São Paulo - SP
Brasil
CEP 01311-931

Horários de Funcionamento do Consultório

07:00 - 21:00 (segunda a sexta)
07:00 - 16:00 (sábados)

 Whatsapp (11)99984-9910


◈Terapia e Psicóloga acessível Programa de Responsabilidade Social e Acolhimento humanizado:

O inciso "V" do Código de Ética do Psicólogo, afirma que devemos promover a universalização do acesso da população aos serviços da profissão.

Sendo assim, nosso objetivo é democratizar acesso à psicoterapia deste serviço importante para a saúde mental, portanto, a divulgação dos preços deste consultório de Psicologia tem como proposta INFORMAR a população que existem formas acessíveis de terapia sem usar o preço como forma de propaganda.

TERAPIA "Acessível" não é o mesmo que "Terapia barata". "Acessível" significa “disponível”, de fácil acesso, ao alcance de quem a procura.



◈ Da publicidade profissional
                                    *Preço acessível em Psicologia*: porque não usamos estes termos?

Sobre a divulgação de *preço de consulta psicológica*, *psicólogos preço popular* é útil esclarecer que nós, psicólogos, por motivos de ética profissional (*Ética do psicólogo*), devemos agir com cautela na divulgação de *preços de consulta psicológica*, *terapia preço acessível*, psicólogos gratuitos, etc.


O que diz o CRP-PR, mencionando o Código de Ética Profissional do Psicólogo:

"O Conselho Regional de Psicologia do Paraná (CRP-PR) disponibilizou, em junho, uma Nota Técnica com o intuito de orientar profissionais sobre a chamado “atendimento social”, destinado a pessoas em situação de exclusão social ou de vulnerabilidade e risco.

A prática gera dúvidas nas(os) Psicólogas(os) tendo em vista que o Código de Ética Profissional do Psicólogo (CEPP) proíbe a utilização do preço dos serviços como meio de propaganda. De acordo com a nota, a divulgação dos serviços não poderá ser realizada por meio de “cupons” de desconto ou com a utilização de termos como: preço acessível, custo social, vaga social, desconto, gratuito, valores diferenciados, valores reduzidos ou qualquer outra frases e termo que faça referência ao valor do serviço, caracterizando concorrência desleal. (Grifo nosso)

A orientação, neste caso, é a de utilizar o termo “Atendimento Social”, “visto que desta forma está se qualificando o atendimento, e não o valor acessível a ser cobrado, mesmo que este esteja implícito no próprio termo”.

Independentemente do valor acordo entre a(o) Psicóloga(o) e seus pacientes, é dever da(o) profissional assegurar a qualidade técnica e ética para o desempenho de suas funções e também manter registros documentais que poderão ser fornecidos aos usuários do serviço. Ainda, deve-se descrever, em contrato formal escrito, os critérios de seleção do público a ser atendido e as condições sob as quais o atendimento acontecerá. Entre os critérios, não é permitido incluir a participação em instituições, a troca ou permuta de trabalhos ou o recebimento de qualquer vantagem.

Além disso, o tratamento não pode ser prolongado sem necessidade

A(O) Psicóloga(o) não poderá utilizar o preço como forma de propaganda, conforme Código de Ética do Profissional Psicólogo. Desta forma, as divulgações profissionais não poderão ofertar “cupons” de desconto, realizar promoções, ou se utilizar de palavras como: preço acessível, custo social, vaga social, desconto, gratuito, valores diferenciados, valores reduzidos, etc.

Art. 20 – O psicólogo, ao promover publicamente seus serviços, por quaisquer meios, individual ou coletivamente:

d) Não utilizará o preço do serviço como forma de propaganda;

Não é possível divulgar os serviços psicológicos em sites de compras coletivas, promocionais, ou através de iniciativas similares. Ainda, a divulgação dos serviços na forma de pacotes pode se configurar como uso do preço como forma de propaganda, indução aos serviços psicológicos, e/ou como forma de prolongar desnecessariamente a prestação dos serviços profissionais, situações essas vedadas pelo CEPP. Salientamos que a(o) usuária(o) do serviço tem direito, a qualquer momento, de decidir pela interrupção do serviço, sem qualquer ônus.

Diante da existência de convênios, a(o) Psicóloga(o) deverá seguir as disposições da profissão e alertar à instituição correspondente das mesmas. Os valores diferenciados não serão objeto da divulgação, mas sim a existência do convênio, mantendo assim a revelação e/ou fixação dos valores mediante consulta direta à(o) profissional.

Caso a(o) profissional esteja divulgando serviços a um público em processo de exclusão social por fatores socioeconômicos ou em situação de vulnerabilidade e risco, não poderão ser utilizados termos como “preços reduzidos”, “valor social”, “acessível”, entre outros. O termo a ser utilizado será “Atendimento Social”, conforme Nota Técnica CRP-08 nº 001-2018.

Art. 38º É vedado ao Psicólogo:

· utilizar o preço do serviço como forma de propaganda;

· participar como Psicólogo de quaisquer atividades, através dos meios de comunicação, em função unicamente de autopromoção;

· fazer previsão taxativa de resultados;

· propor atividades e recursos relativos a técnicas psicológicas que não estejam reconhecidas pela prática profissional;

· propor atividades não previstas na legislação profissional como função do Psicólogo;

· fazer propostas de honorários que caracterizem concorrência desleal;

· fazer autopromoção em detrimento de outros profissionais da área;

· propor atividades que impliquem a invasão ou desrespeito a outras áreas profissionais;

· divulgar serviços de forma inadequada, quer pelo meio utilizado, quer pelos conteúdos falsos, sensacionalistas, ou que firam os sentimentos da população.
Parágrafo Único - O disposto no presente artigo é aplicável a toda forma de publicidade realizada por Psicólogo, individual ou coletivamente.


Fontes:

https://crppr.org.br/guia-de-orientacao-divulgacao-profissional/

http://www.crpsp.org.br/portal/orientacao/codigo/fr_codigo_etica_psi.aspx

https://crppr.org.br/nota-tecnica-do-crp-pr-orienta-divulgacao-de-atendimento-social/


◈ SIGILO PROFISSIONAL


58 - Afinal o que é o sigilo profissional?
O sigilo significa manter sob proteção as informações e os fatos conhecidos por meio da relação profissional em que estão implicadas a confiabilidade e a exposição da intimidade do(a) usuário(a).



59 - Todo(a) psicólogo(a) está obrigado(a) ao sigilo profissional?

Sim. Todo(a) psicólogo(a), em seu exercício profissional, está obrigado(a) ao sigilo, sendo este um dos pontos fundamentais sobre os quais se assenta o trabalho profissional, cabendo, portanto, ao(à) psicólogo(a) criar as condições adequadas para que não haja a sua violação. Quando, por falta dos devidos cuidados, ocorrer a quebra do sigilo, o(a) profissional poderá incorrer em falta ética e, sendo esta quebra de sigilo conhecida, o(a) psicólogo(a) pode ser denunciado(a) junto ao CRP e vir a sofrer um processo ético.

60 - Em algum momento o(a) psicólogo(a) pode quebrar o sigilo?
O artigo 10 do Código de Ética dispõe sobre a possibilidade do(a) psicólogo(a) decidir pela quebra do sigilo, sendo que deverá estar pautado(a) pela análise crítica e criteriosa da situação, tendo em vista os princípios fundamentais da ética profissional e a direção da busca do menor prejuízo. É preciso analisar a situação à luz do próprio Código de Ética considerado como um todo, por envolver um conjunto de fatores a serem verificados: motivo da quebra de sigilo, circunstâncias em que ocorreu, modo de operar a quebra de sigilo.

61 - Quando o(a) psicólogo(a) precisar compartilhar informações com outros(as) profissionais, o que pode ser dito?
O sigilo implica também que, quando houver necessidade de informar a respeito do atendimento a quem de direito, deve-se oferecer apenas as informações necessárias para a tomada de decisão que afete o(a) usuário(a) ou beneficiário(a).

62 - Não tenho certeza sobre manter o sigilo de uma situação, o que fazer?

Em caso de dúvida, é também importante que a situação da quebra de sigilo seja compartilhada e discutida com outros(as) profissionais envolvidos(as) no atendimento ou, quando não houver, que o(a) psicólogo(a) busque algum(a) profissional ou a orientação do próprio Conselho para auxiliá-lo(a) na reflexão crítica para uma tomada de decisão fundamentada.


63 - Se decido quebrar o sigilo em uma situação, o que devo compartilhar?
Quando houver decidido pela quebra de sigilo, o(a) psicólogo(a) deve tomar o devido cuidado para dar a conhecer a outrem apenas aquilo que está sendo demandado e para aquele fim específico, mantendo os demais aspectos não requisitados sob sigilo.


64 - Se o(a) usuário(a) do serviço não estiver mais em atendimento, posso quebrar o sigilo?
Mesmo após o término de um trabalho, ou do falecimento do(a) usuário(a) o sigilo das informações deve ser mantido, sendo que a decisão pela quebra de sigilo deve ser avaliada conforme mencionado anteriormente.


65 - E no caso de atendimento a crianças e/ou adolescentes, o que posso compartilhar com os(as) responsáveis?
Nestes casos é importante o cuidado para comunicar ao(à) "responsável apenas o estritamente essencial para se promoverem medidas em seu benefício" (Art. 13 do Código de Ética).



66 - O que devo considerar ao escolher um local para atender?
O local deve ser apropriado ao serviço de psicologia prestado, de modo que garanta o sigilo profissional e condições de segurança, ventilação, higiene e acomodação adequadas aos(às) usuários(as) que estão utilizando os serviços.

74 - E a Psicoterapia, ela é privativa do(a) psicólogo(a)?
Não. A psicoterapia é qualificada como prática do(a) psicólogo(a) e, embora seja uma atividade que tem sido costumeiramente desenvolvida por psicólogos(as), não se constitui em técnica de uso privativo, conforme Resolução CFP n.º 010/00.

77 - Posso atender pessoas que se conhecem ou que são parentes, em atendimentos individuais?
A decisão pelo atendimento é do(a) psicólogo(a), que considerará se o atendimento interferirá negativamente nos objetivos do serviço prestado, uma vez que não há nada na regulamentação que proíba especificamente o atendimento de familiares e/ou conhecidos(as).

78 - Devo tomar algum cuidado quando optar por atender familiares e/ou conhecidos(as)?
Sim. Além do conhecimento e consentimento das pessoas atendidas, o(a) psicólogo(a) deverá estar atento(a) em relação ao sigilo profissional. As informações de um atendimento não podem, em nenhuma hipótese, ser reveladas ou utilizadas no outro atendimento.


Psicólogos SP. Psicóloga av. Paulista, Bela Vista São Paulo/SP

Terapia Online Por Whatsapp 

Psicóloga Presencial na Bela Vista. 

Psicóloga Bradesco Amil Sulamérica  Reembolso. 

Terapia Infantil | Terapia de Casal | Terapia Individual



Preço de Terapia SP Atendimento Acessível

consulta psicológica
Terapia preço
quanto custa passar no psicólogo 2022
Psicóloga SP
PSICOLOGA BELA VISTA
PSICOLOGA AVENIDA PAULISTA
PSICOLOGA ONLINE

Comentários

Acolhimento Humanizado

Agende a 1a sessão com a Psicóloga SP

Bem vindo(a). 


Se chegou até aqui, certamente busca o começo do processo de reforma interior, rumo à evolução emocional que permitirá levar a vida de forma mais leve e saudável

       





Postagens recentes