Pular para o conteúdo principal

8 pontos do código de ética do psicólogo para você conhecer

Diversas profissões apresentam códigos de conduta para orientar os profissionais quanto a uma atuação ética e comprometida. Assim, as pessoas que exercem a carreira conseguem compreender quais são as regras básicas que regem a atuação. Essa também é uma forma de proteger a população em geral.
Afinal, a ética é indispensável em qualquer área, e as pessoas que têm contato com os profissionais merecem ser tratadas com respeito. Logo, conferir o código de ética do psicólogo, por exemplo, é uma medida de segurança para quem busca atendimento em Psicoterapia ou outros serviços da área.
Para quem se interessa em trabalhar com Psicologia, conhecer o código é fundamental.  Quer saber mais sobre o tema? Neste post, vamos detalhes 8 pontos importantes:
  • respeitar e promover a liberdade;
  • promover saúde e qualidade de vida;
  • exercitar a responsabilidade social;
  • universalizar o acesso da população às informações;
  • rejeitar situações em que a Psicologia esteja sendo aviltada;
  • eliminar opressão, exploração e violência;
  • analisar criticamente a realidade;
  • aprimorar-se continuamente.
Boa leitura!

1. Respeitar e promover a liberdade

Um dos princípios da ética do psicólogo é que ele deve trabalhar para respeitar e promover a liberdade. Quando pensamos que a carreira se insere na área de saúde mental, a importância desse preceito fica bem importante, não é mesmo?
O psicólogo deve utilizar seus conhecimentos e suas técnicas de intervenção para promover a liberdade das pessoas de tomarem suas próprias decisões. Ainda que seja um profissional especializado na saúde mental e no comportamento, sua função é prezar pela autonomia das pessoas que atende.
Nesse sentido, o papel não é impor determinados padrões ou direcionar o paciente para determinado caminho. O respeito e a promoção da liberdade devem prevalecer na sua relação com os usuários dos serviços de Psicologia.

2. Promover saúde e qualidade de vida

O sucesso na carreira como psicólogo não pode ser alcançado sem que o profissional se capacite para promover saúde e qualidade de vida, certo? Podemos dizer que essa é a principal função de psicólogos — em qualquer área em que atuem, seja na clínica, na educação, em hospitais, empresas etc.
Sempre que alguém busca o atendimento em Psicologia está procurando por ajuda para prevenir dificuldades emocionais ou recuperar sua saúde mental. Assim, o psicólogo deve utilizar seus conhecimentos para contribuir para a promoção de mais qualidade de vida.
Nesse ponto, é importante destacar que a saúde não é vista apenas como a ausência de doenças. Os conceitos de qualidade de vida e bem-estar vão muito além, especialmente quando se fala do viés psicológico. É preciso entender o contexto de cada pessoa para saber como auxiliar nisso.

3. Exercitar a responsabilidade social

Embora o trabalho do psicólogo clínico em Psicoterapia individual seja provavelmente o mais conhecido quando se fala da profissão, a verdade é que profissionais devem se guiar pela responsabilidade social. Ela pode ser exercitada de diversas formas — por exemplo, em atendimentos realizados em grupo.
Além de atender grupos ou praticar a responsabilidade social em projetos específicos que tratem sobre temas afins, esse é um preceito que deve guiar toda a prática do psicólogo. Por exemplo, compreendendo seu papel no enfrentamento de injustiças e desigualdades.

4. Universalizar o acesso da população às informações

O mercado de trabalho do psicólogo está em expansão, e os profissionais se fazem presentes em diferentes contextos — até mesmo em áreas novas, como a Psicologia do esporte ou o comportamento do consumidor. Entretanto, universalizar os conhecimentos psicológicos ainda é um desafio.
Muitas pessoas ainda não têm acesso a psicólogos em contextos de saúde, educação ou outros campos da profissão. Por isso, uma das missões dos profissionais elencadas no código de ética da Psicologia é divulgar as informações do campo para que mais pessoas conheçam sobre a saúde mental.

5. Rejeitar situações em que a Psicologia esteja sendo aviltada

Neste post, você está vendo o que é o código de ética do psicólogo e como ele determina noções básicas para os profissionais que seguem a carreira. Outro ponto importante no documento é definir que eles devem prezar pela dignidade na sua atuação, posicionando-se de forma contundente em situações em que a Psicologia seja aviltada.
A palavra aviltada representa ações que desonrem, humilhem ou rebaixem a ciência psicológica ou os profissionais. Um exemplo disso são as situações de trabalho em que há pressão para que os preceitos do código de ética não sejam seguidos. Nesses casos, o psicólogo deve deixar evidente a sua discordância — e, quando for necessário, até mesmo denunciar a prática equivocada.

6. Eliminar opressão, exploração e violência

É viável promover saúde mental e qualidade de vida em contextos de opressão, exploração e violência? Sem dúvida, essas condições por si só já estabelecem grandes desafios para que as pessoas vivam de forma saudável suas emoções. Por isso, cabe ao psicólogo não compactuar com realidades desse tipo.
Em seu trabalho, ele deve prezar pelo respeito às pessoas que sofrem algum tipo de violência ou opressão. Sua função deve ser sempre a de acolher as vítimas e buscar formas de prestar suporte efetivo para que a situação seja eliminada e resolvida — inclusive, judicialmente.

7. Analisar criticamente a realidade

Para que a atuação do psicólogo se dê de acordo com o código de ética da Psicologia, é preciso que ele desenvolva uma análise crítica da realidade econômica, política e social do país. Isso permite que ele entenda, por exemplo, que populações estão mais vulneráveis a condições desafiadoras na sua saúde mental.
Assim, é possível organizar esforços para que o atendimento psicológico chegue às pessoas que precisam dele. Esse ponto é especialmente importante para profissionais que atuem em serviços de saúde pública, acompanhando pacientes de maior dificuldade econômica e social.

8. Aprimorar-se continuamente

Como qualquer outra profissão, as pessoas que se formam na faculdade de Psicologia precisam buscar qualificação constante.A primeira escolha de relevância que você precisa fazer é em relação à qualidade da instituição em que vai concluir o curso. 
Apresentamos 8 pontos centrais do código de ética do psicólogo. Conhecê-los é algo fundamental para quem tem interesse em saber tudo sobre a Psicologia. Lembre-se sempre de que o Conselho Federal de Psicologia, órgão responsável por acompanhar e fiscalizar os profissionais, pode aplicar sanções em quem quebrar alguma norma da profissão.

fonte:

Nunca Passou na Psicóloga?

Você nunca passou na Psicóloga? Se gostaria de passar, fique tranquilo porque é normal que você tenha muitas dúvidas.

Algumas pessoas que nunca passaram por consulta com psicólogos tendem a idealizar a consulta as vezes de forma negativa e isto causa bastante ansiedade.

Relaxe e venha. Traga para a Psicóloga apenas o que achar válido, afinal o momento é seu.

Se você nunca passou na psicóloga e gostaria de passar agende uma consulta psicológica



Destaques

Como encontrar o psicólogo certo ❖ Psicologa Vila Mariana SP

Como encontrar o psicólogo certo Where to begin  How to Find the Right Therapist For You Escrito port Esther Perel Texto original: https://estherperel.com/blog/how-to-find-the-right-therapist-for-you A auto-entrevista Responda a estas perguntas primeiro. Por que terapia e por que agora? Em que você gostaria de trabalhar? Qual é o resultado desejado? O que você está preparado para fazer para alcançar esse objetivo? O que você espera do seu terapeuta? Quais foram as suas experiências em terapia até agora e o que foi útil? O que não foi? Quais são as lições que você aprendeu? Seja terapia individual, de casal ou familiar, o tipo de terapeuta que eu sempre recomendo é aquele que é desafiador e direto, mas não julga; tem a mente aberta e está disposta a permitir que as pessoas explorem opções na vida muito diferentes das suas. Alguém que não se apressa em diagnosticar e patologizar, e que tem um profundo entendimento dos meandros da intimidad

ARTIGOS SOBRE RELACIONAMENTOS

Textos sobre relacionamentos, namoro, casamento, sentimentos e emoção, escritos pela Psicóloga Maris V Botari


07 dicas para a relação amorosa dar certo.

08 fatores que dificultam uma relação

09 formas de estragar um relacionamento.

09 sinais que o amor acabou

11 passos para identificar Relacionamentos abusivos

A blindagem contra apego

A dificuldade de relacionamento

A dificuldade em mostrar sentimento

Abra-se ao amor sem medo de ser feliz

Amor = Paixão + intimidade + comprometimento

Amor correspondido - Amor não correspondido

Amor custa caro

Amor desgastado: quando a relação afetiva está desigual

Amor Patológico - Amor doente

Amor sem limites

Apegados e Desapegados:

As emoções são contagiantes

Como agem as pessoas apaixonadas?

Como conquistar um amor

Como esquecer alguém?

Como manter um relacionamento saudável

De quem é a culpa pelo fracasso da relação?

Diferença entre: atração, desejo, paixão e amor.

Declarações de Amor

Dificuldade nos relacionamentos afetivos

Infidelidade no amor: como lidar e superar

Não brinque com o sentimento alheio

Não carregue uma culpa que não é sua

Não Idealize

O amor correspondido

Os Amores do Passado

Pessoas com dificuldade de relacionamento

Pessoas românticas

Por que algumas "ficadas" não se transformam em namoro?

Por que dizer "EU TE AMO" é tão difícil

Porque algumas pessoas se apegam demais enquanto outras não conseguem se apegar a nada?

Quando o amor termina

Reconciliações

Você sabe amar?

Você sabe dar e receber afeto?

Você tem medo de amar?


    Postagens mais visitadas

    Você precisa de terapia?


    Existem algumas regras para saber se você precisa ou não de terapia:

    Todos precisamos de terapia. Porém não precisa ser a todo momento. Existem situações que é possível atravessar sozinho(a), mas em outras a ajuda emocional oferecida por um psicólogo pode ser muito bem vinda.

    • Quando a ansiedade, o estresse, a depressão, ou a dificuldade de relacionamento estiverem provocando muitos danos emocionais;
    • Quando você estiver perdido em seus pensamentos, sem conseguir achar uma direção, uma resposta para sua vida;
    • Quando o medo estiver maior que a coragem de enfrentar as dificuldades;
    • Quando estiver com vergonha de ser quem você é;
    • Quando a dor da for muito insuportável;
    • Quando seu sono, seu apetite e seu desejo sexual estiver comprometidos;
    • Quando você for vítima de abuso psicológico....
    • Sim, Talvez seja a hora de buscar Terapia.
    Leia mais sobre Terapia