Por que nos deixamos contaminar por emoções ruins? (Vamos falar sobre Neurônios-espelhos)

Neurônios Espelhos.

Emoção é contagiante.

 
Sabe aquela sensação de bem estar que você sentiu subitamente na presença de alguém, e não sabe explicar de onde vem? Ela é produzida pelos seus neurônios-espelhos.

Pesquisadores observaram que os animais realizam comportamento espelhado, e que os humanos também demonstram esta capacidade de sincronizar movimentos e comportamento.

Porém, pesquisas mais recentes estão apontando que as emoções também podem ser espelhadas, e reproduzidas, como dizem os pesquisadores:

As emoções também podem ser espelhadas pois, quando vemos alguém chorar, por exemplo, nossas células refletem a expressão do sentimento que pode estar por trás das lágrimas e trazem de volta a lembrança de momentos que já vivenciamos. A essa capacidade dá-se o nome de empatia, uma das chaves para decifrar o comportamento e a socialização do ser humano. Essas células também refletem uma série de elementos da comunicação não verbal, como por exemplo, pequenas mudanças na face e no tom de voz nos ajudam a compreender o que o outro está pensando ou sentindo (Lameira et al, 2006)



Não é difícil deste modo concluir que se estamos em um ambiente carregado de emoções ruins, somos tomados de emoções ruins também.

Isto explica comportamentos violentos que ocorrem em massa , quando os ânimos estão acirrados (como manifestações ou esportes), pois a ira de uns "contamina" os outros.

Por esta razão, muitas vezes, algumas pessoas não conseguem explicar de onde vem o seu estresse. 
Se você não consegue identificar em você mesmo... olhe a sua volta. Talvez o seu ambiente seja nocivo mentalmente.

Isto vale também para justificar aquela mudança súbita de humor que algumas pessoas apresentam. Por meio dos nossos neurônios espelhos, conseguimos identificar um "clima meio pesado", durante uma reunião de trabalho, ou uma discussão em família.

Como lidar?

Se sabemos que somos contaminados com a emoção do outro, então, a alternativa aqui seria manter a auto serenidade, o controle emocional, sabendo separar o que é nosso, daquilo que vem do outro. Este exercício não é fácil, mas é muito bom e eficiente.


A Psicoterapia pode ajudar no processo de controlar os pensamentos.







Lameira, A. P., Gawryszewski, L. G., & Pereira Jr., A. (2006). Neurones miroir. Psicologia USP, 17(4). 123-133




*Psicólogo*
*Psicóloga*
*autoestima*
*terapia*
*Psicólogo Online*
*Psicologo Bradesco SAÚDE *,
*Psicologo Amil*,
*Psicologo Sulamérica*,
*Psicologa Bradesco Saúde*,
*Psicologa Amil*,
*Psicologa INTERMÉDICA*,
*Psicologa Allianz*,
*Psicologo Vila Mariana*
*Terapia de casal bradesco sp* 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Widget posts recentes

psicologa convênio Sulamerica, sp

Psicóloga  amil, psicologa online Conheça meu trabalho P Atendimento da Psicóloga por meio do convênio do SULAMÉRICA Saúde...

blogs de psicologia

Site de Psicologia


                                                        • Os limites do perdão