psicologa sp , Psicóloga perto de mim, consulta com psicologa, psicologa preço, psicologa valor, psicóloga preço, psicólogo valores, consulta psicólogo valor, psicólogo preço, psicologa perto de mim,psicologo perto de mim, Psicóloga perto de mim, psicólogo presencial sp, psicóloga São Paulo, psicólogo consulta, psicólogo zona sul sp, Psicólogo Zona Leste sp, melhores psicólogos de sp, Psicóloga Av. Paulista, Indicação de Psicóloga SP, poderá agendar uma consulta com psicologa presencial.

Psicóloga explica: Por que as pessoas somem

Psicóloga explica: Por que as pessoas somem




Por que as pessoas somem da nossa vida, misteriosamente, como se evaporassem? 


Não há UMA resposta definitiva para esta pergunta. 

O objetivo deste post é exercitar a reflexão em torno do tema  à luz da psicologia.

O desaparecimento repentino de pessoas de nossas vidas é uma experiência intrigante e, por vezes, difícil de compreender. 

Ultimamente, tenho ouvido diversas queixas de pessoas que estabelecem conexões significativas, experimentam uma química positiva, mas, de repente, essas pessoas desaparecem como se nunca tivessem feito parte de suas vidas. 

Aqueles que ficam buscando naturalmente se preocupam e, frequentemente, tendem a se culpar, como se tivessem cometido algum erro que justificasse o sumiço do outro. Entretanto, é importante salientar que nem sempre essa ausência está relacionada a ações inadequadas da parte de quem busca compreender o ocorrido.


Os  relacionamentos mediados pela internet trazem algumas características peculiares: 

Para algumas pessoas são tentativas de encontrar um relacionamento que atenda seus ideais; para outras, trata-se uma chance de fugir da solidão mesmo que por uma noite apenas.

Estas características acabam contaminando os relacionamentos estabelecidos de outra forma, levando-nos a viver na era do "Amor Líquido"


A falta de contato


Em nosso mundo de furiosa “individualização”, os relacionamentos são bênçãos ambíguas. 

Oscilam entre o sonho e o pesadelo, e não há como determinar quando um se transforma no outro. 

Na maior parte do tempo, esses dois avatares coabitam embora em diferentes níveis de consciência. No líquido cenário da vida moderna, os relacionamentos talvez sejam os representantes mais comuns, agudos, perturbadores e profundamente sentidos da ambivalência. 

É por isso, podemos garantir, que se encontram tão firmemente no cerne das atenções dos modernos e líquidos indivíduos-por-decreto, e no topo de sua agenda existencial. (Bauman, 2004, p.6)

Neste cenário marcado pelo individualismo, a tendência é que a busca por relacionamentos que ofereçam o máximo, e que cobrem o mínimo:  

Por que as pessoas não mantém contato?

  • Alguns querem ser amados, nas resistem na hora de se entregar; 
  • Alguns querem apenas ser cultuados por exibirem um corpo "perfeito", sem se dar ao trabalho de olhar para o rosto do outro; 
  • Alguns esperam alguém que tenha poder aquisitivo suficiente para oferecer encontros mágicos e confortáveis;
  • Alguns querem se encontrar com pessoas que as admire pela sua capacidade intelectual, sem se dar ao trabalho de ouvir minimamente o que o outro tem a dizer.
E talvez por isso... algumas pessoas somem!

Motivos para falta de contato


Podemos elencar aproximadamente 1000 motivos que levam as pessoas a sumirem depois de alguns encontros: mas vou elencar apenas alguns:

  • Medo de um envolvimento afetivo maior, quando não houve afinidade suficiente para isto;
  • Medo de ser julgado e avaliado pela outra parte;
  • Sentimento de inferioridade  ou superioridade diante do outro;
  • Dificuldade em acompanhar o ritmo do outro;
  • Sentir-se sufocado diante do outro; 
  • Não sentir abertura suficiente para engajar um relacionamento constante;
  • Perceber como insuficiente a forma como a outra parte demonstrou interesse;
  • Falta de química;
  • Percepção de falta de interesse da outra parte;
  • Medo de parecer carente, pegajoso, etc..
  • Percepção de que o outro é carente, pegajoso, etc.
  • Percepção de que o outro está buscando algo que não é possível oferecer naquele momento;
  • etc.
Em geral, os indivíduos que somem tendem a fazer isso de forma sutil, evitando (na sua concepção), causar maiores danos à outra parte, pois acreditam que declarar abertamente sua falta de interesse poderia magoar a outra parte.

Se você estava se relacionando com alguém que "evaporou", não se culpe. 

Lembre-se que a outra pessoa é dona da própria vontade e certamente esta sumida tem mais relação com aqueles conflitos mal-resolvidos dela, do que com você. 

E você não tem varinha mágica para resolver os problemas dos outros, não é?

Se você é a pessoa que "evaporou", seria adequado pensar em outras formas mais nobres de promover o desligamento: que tal se da próxima vez, que você sair com alguém que não lhe interessou, tentar converter esta relação em amizade? 

Ou falar abertamente e com delicadeza sobre os motivos que impediram que você desenvolvesse um interesse maior pelo outro? Enfim existem muitas alternativas para lidar este mal estar.


Referências

BAUMAN, Zygmunt. Amor líquido: sobre a fragilidade dos laços humanos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar

Ed., 2004.

Leia Também

Como agendar uma consulta com a Psicóloga em São Paulo, SP .

Quero cuidar da minha saúde mental 

Para agendar sua consulta com a Psicóloga e receber acolhimento humanizado, você pode optar pela Psicóloga online ou presencial.
Clique nos botões abaixo.
 
psicologa sp, Psicóloga SP, psicóloga perto de mim. Psicóloga em São Paulo, Psicóloga online,  psicóloga preço, consulta com psicóloga, Psicóloga Bela vista, psicólogo zona sul sp, psicólogo centro sp, psicólogo online, psicólogos em são Paulo, Psicologo SP.


Caso a agenda não mostre um horàrio adequado às suas necessidades, entre em contato e agende direto com a Psicóloga sp.

WhatsApp - (11) 95091-1931- Email: contato@psicologa-sp.com.br
Agende consulta psicológica . psicologa, psicologa preço, consulta com psicologa valor, psicologa sp, psicologa perto de mim, psicologa online, psicologa presencial, Psicóloga Bela Vista, Psicólogos perto de mim, 

Quem leu estes artigos, se interessou por: