19/06/2018

Você tem medo de amar?



Psicologa, psicologa que atende saúde bradesco em São Paulo, Psicologa Amil, psicologa sulamérica, psicologa onlineMuitos se queixam que encontram pessoas bacanas para se relacionar, mas por alguns motivos, estes relacionamentos não prosperam, pois seus pretendentes se afastam. Embora  desejem encontrar uma "alma gêmea" sonhando com relacionamento feliz, é comum que se blindem contra isso, por meio de atitudes inconscientes.

Podemos elencar algumas atitudes que inconscientemente colaboram para que o outro se afaste:

1. Ansiedade.


Em alguns casos, o indivíduo fica tão feliz por ter conhecido alguém compatível, que acaba perdendo os limites do bom senso, se deixando levar pela ansiedade. Isto reflete em atitudes de pressão, que acabam afastando o outro;

2. Medo 

2.1  De perder a liberdade:

Nestes casos, pode ocorrer o oposto: o indivíduo sente-se sufocado com a perspectiva de viver um relacionamento, o que compromete parcialmente a liberdade, afinal um relacionamento exige tempo e dedicação, preço que nem todos estão dispostos a pagar; amor custa caro
 2.2 De sofrer por amor:
Especialmente quem  já sofreu demais na vida afetiva (ou em outras áreas), costuma ser refratário às investidas do amor, e não se entrega com facilidade. Geralmente são as pessoas que amam demais.


3. Baixa autoestima

É muito difícil ser amado (a) quando não nos amamos. Quem se aproxima de nós percebe isso (de maneira consciente ou inconsciente) e acaba se afastando quando percebe estar diante de alguém que não consegue vislumbrar seu próprio valor como pessoa;

4. Não-merecimento

Algumas pessoas acreditam que viver um relacionamento feliz é para os outros, não para elas. Acreditam que nasceram para viver sozinhas e quando conhecem alguém interessante, não fazem o mínimo esforço para interagir de maneira construtiva.

5. Idealização excessiva

Aqui é contrário do item anterior: é quando o indivíduo acha que ninguém é bom o suficiente para si, e ao conhecer alguém, faz cálculos mentais, buscando as vantagens que aquele pretende oferece. No final das contas, não acha um pretende à sua altura e se queixa que "encontrar alguém é difícil".

6. Individualismo

Não é ruim ser individualista, desde que isso não traga sofrimento, para nós e/ou para o meio em que vivemos. Mas quando esta dificuldade de partilhar impede que nos relacionemos de forma saudável com as pessoas é hora de repensar.


7. Autossuficiência emocional

Neste caso, os indivíduos fazem de tudo para deixar o outro livre, evitando cobranças, e não permitindo receber nenhuma cobrança; afirmam não serem ciumentas, nem possessivas, e bem-resolvidas. Ok, existem pessoas que realmente são assim, mas isso acaba por afastar pessoas interessantes que poderiam compreender estas atitudes como frieza ou desinteresse.



#psicologa
#amor
#relacionamentos


Se você gostaria de perder o medo de amar, busque ajuda psicológica



Psicologa, psicologa que atende saúde bradesco em São Paulo, Psicologa Amil, psicologa sulamérica, psicologa online




Avalie este conteúdo

Aviso


© 2014-2016 |Todos os direitos reservados|
É proibida a reprodução parcial ou integral do conteúdo deste website, em qualquer forma, sem autorização expressa dos autores| O compartilhamento nas redes sociais é permitido.

Psicologo Bradesco Saúde

psicologa bradesco | Whatsapp (11) 99984-9910 |Psicoterapia Adultos e Casais | Agende sua consulta gratuita |Clínica de ps...