14 dicas para manter um relacionamento feliz ❖Psicologa Vila Mariana SP

14 dicas para manter um relacionamento feliz:
Para alguns indivíduos, estar em um relacionamento afetivo é sinônimo de paz e alegria. Para outros é algo torturante.


A idealização



É comum que haja certa idealização no começo, esperando que a o clima de romance e  alegrias se perpetue. Porém, com o passar do tempo, a paixão diminui, as circunstâncias mudam, as pessoas mudam, e consequentemente, o relacionamento muda, o que exige muita maturidade para aceitar estas novas condições.




Mudanças de emprego, ou de status econômico, morte ou nascimento na família são fatores que podem colaborar para que a relação sofra alguns abalos negativos. Mas isto não significa o fim da relação. No entanto, diante de eventos estressores, é importante que os pares alinhem seus interesses para que a relação se mantenha saudável. 


Diante disso é importante considerar alguns pontos:


  1. Estabelecer uma relação horizontal de cuidados, onde um cuida do outro e ambos cuidam do relacionamento;
  2. Dar espaço para o parceiro ser quem ele realmente é;  Respeitar a individualidade e os limites do outro;  Fazer algumas concessões, sem abrir mão da própria individualidade;
  3. Negociar pontos divergentes da relação, de modo a desagradar o mínimo possível a outra parte;
  4. Evitar o egocentrismo, as cobranças excessivas e desproporcionais; s Desconfianças sem fundamentos; as críticas sem finalidade construtiva, comparações com outras pessoas; cenas de ciúme forjadas; controle excessivo sobre o outro;
  5. Quando houver necessidade de falar algo que seja desagradável, fazê-lo de forma que o outro entenda e absorva, 
  6. Quando houver necessidade de relembrar ocorrências desagradáveis do passado, fazê-lo com bom senso e de forma a não machucar quem quer que seja;
  7. Priorizar o diálogo ao invés das brigas. Quando esta possibilidade estiver fora de cogitação, a sugestão é buscar ajuda externa sobre como agir. As brigas não ajudam a melhorar os relacionamentos e ainda afastam as pessoas, deixando-as com a sensação de que estão "dormindo com o inimigo"
  8. Criar um ambiente onde a confiança impere. Quando houver uma situação suspeita, é importante falar e esclarecer todos os pontos obscuros, sem deixar brechas para novas desconfianças;
  9. Saber falar e ouvir: dar espaço para que o outro fale, mesmo que seja um assunto esgotado. Ás vezes, o que o outro precisa é apenas ser ouvido ou um "ombro amigo" para se lamentar.
  10. Exercitar a compreensão, a cumplicidade e o comprometimento;
  11. Evitar provocações, especialmente aquelas que visam testar os sentimentos alheios, como por exemplo, forçar uma situação que desperte o ciúme. Isto coloca a relação em situação de alerta, levando ao rápido desgaste;
  12. Evitar (a todo custo) exigir do outro aquilo que ele não pode ou não quer oferecer. Nestas situações é fundamental exercitar as habilidades de negociação;
  13. Pequenos agrados também são bem vindos: bilhetes carinhosos, flores, chocolates, vinhos, jantares, pequenas surpresas também ajudam a elevar a sensação de que o relacionamento se renova a cada momento.
  14. E sobretudo, aprenda a dar e receber amor. 


    Postagens mais visitadas deste blog

    A dificuldade em mostrar sentimento ❖Psicologa SP

    Diferença entre: atração, desejo, paixão e amor.

    Psicóloga por Whatsapp: sempre com você

    O que é a dificuldade de relacionamento? ❖Psicologa SP

    Psicóloga que atende convênio Bradesco

    ❖Terapia Online: uma alternativa excelente

    Atendimento com o convênio Bradesco Saúde

    A dificuldade de relacionamento

    Plantão Psicológico Online 1a. sessão Gratuita ❖Psicologa SP

    A síndrome do Super-Herói

    Postagens mais visitadas deste blog

    A dificuldade em mostrar sentimento ❖Psicologa SP

    Diferença entre: atração, desejo, paixão e amor.

    Psicóloga por Whatsapp: sempre com você

    Atendimento com o convênio Bradesco Saúde

    Psicóloga que atende convênio Bradesco

    05 fases do luto afetivo

    Sentimentos reprimidos

    ❖Terapia Online: uma alternativa excelente

    A síndrome do Super-Herói

    Psicólogo que atende Bradesco Saúde por reembolso de consultas

    Formulário de contato

    Nome

    E-mail *

    Mensagem *

    Você precisa de terapia?


    Existem algumas regras para saber se você precisa ou não de terapia:

    Todos precisamos de terapia. Porém não precisa ser a todo momento. Existem situações que é possível atravessar sozinho(a), mas em outras a ajuda emocional oferecida por um psicólogo pode ser muito bem vinda.

    • Quando a ansiedade, o estresse, a depressão, ou a dificuldade de relacionamento estiverem provocando muitos danos emocionais;
    • Quando você estiver perdido em seus pensamentos, sem conseguir achar uma direção, uma resposta para sua vida;
    • Quando o medo estiver maior que a coragem de enfrentar as dificuldades;
    • Quando estiver com vergonha de ser quem você é;
    • Quando a dor da for muito insuportável;
    • Quando seu sono, seu apetite e seu desejo sexual estiver comprometidos;
    • Quando você for vítima de abuso psicológico....
    • Sim, Talvez seja a hora de buscar Terapia.
    Leia mais sobre Terapia




    Nunca Passou na Psicóloga?

    Você nunca passou na Psicóloga? Se gostaria de passar, fique tranquilo porque é normal que você tenha muitas dúvidas.

    Algumas pessoas que nunca passaram por consulta com psicólogos tendem a idealizar a consulta as vezes de forma negativa e isto causa bastante ansiedade.
    Relaxe e venha. Traga para a Psicóloga apenas o que achar válido, afinal o momento é seu. O Psicólogo é um ego auxiliar, alguém que vai te ajudar a pensar nas questões da tua vida.
    A primeira Consulta psicológica dura de 30 a 50 minutos, tempo que o paciente tem para expor seus pensamentos, suas dúvidas, seus anseios, suas dores, etc.

    Se você nunca passou na psicóloga e gostaria de passar agende uma consulta psicológica gratuita