Terapia amor patológico ❖Psicologa Sp, São Paulo, Vila Mariana.


Tratamento para pessoas que amam demais. 

A priori, não há nada errado em amar, mas sim em amar demais! Amor deve ser construtivo. a partir do momento que gera muito sofrimento para alguém, significa que algo está errado... muito errado.
Terapia amor patológico ❖Psicologa Sp, São Paulo, Vila Mariana.

O que leva algumas pessoas a amar demais?


O amor patológico é o comportamento de prestar cuidados excessivos ao parceiro, de maneira repetitiva e desprovida de controle.

As pessoas que amam demais são aquelas que não medem esforços para agradar seu parceiro afetivo, vivendo as vezes em regime de "escravidão afetiva", criando laços desnecessários e desproporcionais com seu parceiro (sua parceira) afetivo (a).

A neurociência afirma que o amor, nasce da paixão que é um conjunto de manifestações químicas que provoca bem estar no organismo, favorecendo a saúde física e o bem estar emocional. 

Freud diria que é pulsão de vida, ou seja é a canalização da libido em um objeto.




psicologa bradesco sp, psicologa amil sp psicologa sul america, sp, casal adultos, crianças

Sinais de amor patológico:


Todo amor parece ser grande, afinal quando amamos há de certo modo uma entrega. Porém esta entrega deve ter um limite claro ou seja, não pode ultrapassar os limites dos interesses individuais.

Para compreender se um amor é patológico observe os seguintes sinais:




  • gastar tempo e dinheiro em excesso para atender as necessidades da pessoa amada;
  • deixar de atender suas necessidades básicas para atender da outra;
  • romper com a família ou com amigos por causa da pessoa amada;
  • seguir a pessoa, ou fazer plantão na porta do seu trabalho ou escola;
  • ter ciúme exagerado;
  • demonstrar afeto de forma exagerada e sem crítica;
  • negar os rompimentos, mesmo quando estes são feitos da maneira mais óbvia;
  • ignorar os sinais de que a outra pessoa não lhe quer;
  • obedecer cegamente as ordens do outro;
  • justificar  de forma superficial seus atos de violência ou agressão;
  • mudar a aparência ou a religião, ou o estilo de vida apenas para satisfazer o outro. Se estas mudanças lhe trazem satisfação, podem ser consideradas legítimas, do contrário são questionáveis;
  • deixar de trabalhar, estudar ou produzir para pensar sobre a pessoa amada. Etc.



Características das pessoas que amam demais




Em geral não percebem que estão exagerando: na concepção delas, esta forma intensa de entrega é natural, uma vez que acreditam que para amar é necessário que haja envolvimento total, sob todos os pontos de vistas.

Este modo de amar cria relações de afeto confluentes, ou emaranhadas, ou seja, relações onde os interesses se misturam, se fundem, e a individualidade desaparece totalmente.

Pessoas que ama demais tendem a adotar o "modus vivendi" da pessoa amada: em pouco tempo está gostando das mesmas coisas, agindo da mesma forma, e aos poucos deixando seus projetos pessoais de lado para abraçar a vida, e o conjunto de ideias do outro (ou da outra).

O traço marcante de uma pessoa que ama demais é a felicidade que sentem  satisfazer os anseios da pessoa amada, mesmo que isto tenha um custo (material, afetivo ou cognitivo) imenso. 

Exemplos de amor exagerado


  • Custo material:  pessoas que se endividam para pagar as contas da pessoa amada, independente do retorno. 
  • Custo cognitivo: quando alguém faz trabalhos de outra pessoa, mesmo sem conhecer o assunto.
  • Custo emocional: quando não há retorno do afeto investido, ou a pessoa se submete à humilhações, chantagens, traições, agressões, abusos morais, etc., apenas para estar ao lado do ser amado.


O problema reside no fato de que as pessoas que amam demais talvez até percebam isto, mas não conseguem se libertar, pois acreditam que sua forma de amar está correta.

Geralmente têm sentimentos ambíguos: ao mesmo tempo que sentem tristeza por não serem correspondidas na mesma medida, sentem alegria por amar assim. 

Infelizmente, alguns padrões culturais sugerem que  "amar é estar-se preso por vontade, é servir a quem vence, o vencedor", ou que é possível viver um "imenso e desmedido amor" como sugerem algumas músicas (tente se lembrar de alguma, certamente você conseguirá).

Só, que não....não pode ser assim.

O amor equilibrado

Amor tem limites

As relações afetivas devem ser vivenciadas de modo a promover a saúde e o bem estar dos envolvidos. Certamente, ocorrerão situações estressantes, confrontos e conflitos de interesses, mas isto é normal e deve ser superado com maturidade, sem prejuízo para quem quer que seja.

O que não é saudável é vivenciar uma relação onde o seu investimento afetivo é muito superior ao que recebe.

Mulheres que amam demais


De acordo com o site MADA  (Mulheres que amam demais), existem alguns critérios que podem ajudar a definir se a mulher pode ser considerada uma "mulher que ama demais". Os critérios foram muito bem escolhidos, e valem também para os homens. São eles:
  • Responda, sinceramente:
    1) Você se torna obsessiva com os relacionamentos?
    ( ) Sim ( ) Não

    2) Você mente ou evita pessoas para disfarçar o que ocorre numa relação?
    ( ) Sim ( ) Não

    3) Você repete atitudes para controlar a relação?
    ( ) Sim ( ) Não

    4) Você culpa e acusa seus relacionamentos pela infelicidade da sua vida?
    ( ) Sim ( ) Não

    5) Você procura agradar as pessoas com quem se relaciona, e esquece-se de si mesma?
    ( ) Sim ( ) Não

    6) Você só se sente viva ou completa quando tem um relacionamento amoroso?
    ( ) Sim ( ) Não

    7) Você já tentou diversas vezes sair de um relacionamento, mas não conseguiu?
    ( ) Sim ( ) Não

    8) Você sofre mudanças de humor inexplicáveis?
    ( ) Sim ( ) Não

    9) Você sofre acidentes devido à distração?
    ( ) Sim ( ) Não

    10) Você pratica atos irracionais?
    ( ) Sim ( ) Não

    11) Você tem ataques de ira, depressão, culpa ou ressentimentos?
    ( ) Sim ( ) Não

    12) Você já teve ataques de violência física contra si mesma ou contra outras pessoas?
    ( ) Sim ( ) Não

    13) Você sente ódio de si mesma e se auto justifica?
    ( ) Sim ( ) Não

    14) Você sofre doenças físicas devido às enfermidades produzidas por stress?
    ( ) Sim ( ) Não

    15) Você cuida excessivamente dos membros de sua família?
    ( ) Sim ( ) Não

    16) Você não consegue se divertir sem a presença do (a) seu (sua) parceiro(a)?
    ( ) Sim ( ) Não

    17) Você se sente exausta por assumir mais responsabilidades num relacionamento?
    ( ) Sim ( ) Não

    18) Você se sente incompreendida por todos?
    ( ) Sim ( ) Não

    Se você respondeu SIM a 2 ou 3 das perguntas acima, é possível que você seja uma MADA.
    Se você respondeu SIM a mais de 4 perguntas, é mais provável que você seja uma MADA.
    Fonte: MADA Brasil: Disponível em https://grupomadabrasil.com.br/sou-uma-mada/

Se você ou alguém que você conhece está passando por um problema parecido, saiba que a Psicoterapia  (realizada por psicólogos credenciados) pode ajudar bastante na compreensão de problemas emocionais como este. 

A Terapia serve para que as pessoas tenham ajuda emocional, apoio psicológico para lidar com problemas da vida em geral, como ansiedade, depressão, fim de relacionamento, luto, amor patológico, etc. 

Entenda como funciona uma sessão de terapia.

Quem pode se beneficiar da Psicoterapia: pessoas em geral, não necessariamente pessoas com transtornos mentais,

Convido você a agendar uma consulta Gratuita psicológica  gratuita, vir conhecer meu trabalho como  Psicóloga em SP  e Psicoterapeuta. Venha conversar um pouco sobre você. Terei prazer em ouvi-lo(a)
Pelo link da agenda online
 Agenda OnLine
Por Whatsapp
(11-99984-9910)
Por Email
psicologamaris@gmail.com
Endereço
Rua Domingos de Moraes, 770
Bloco 01 - Sala 05 - Sobreloja (SL)
Metrô Ana Rosa - Vila Mariana
Horário de atendimento
Seg-sex: 7:00 - 23:00
Sábado: 7:00 - 21:00

Sou 
Psicóloga online, ou seja, tenho credenciamento do CRP-SP para realizar terapia  online


Outros Sites de Psicologia


  Leia também:

Psicologa de SP,
PSICOLOGA SULAMÉRICA;
PSICOLOGA BRADESCO;
psicologa amil sp;
psicoterapeuta são paulo; 
Psicologa em Vila Mariana;
psicóloga;
psicoterapia;

psicólogos


Informações sobre atendimento Psicológico por meio de Plano de Saúde (Bradesco Saúde, Amil, Sulamérica, Intermédica Notredame)
Para você quer faz Psicoterapia, ou ainda não começou e não sabe exatamente o que esperar do psicólogo, aqui vão algumas dicas.  O Psicólogo é um profissional que vai te acolher com brandura, sem que isso seja pesado para o paciente psicológico
O que é um atendimento psicológico? Quais os tipos de atendimentos psicológicos que existem? Saiba mais
Saiba de que forma a psicoterapia pode te ajudar: Favorecendo o autoconhecimento; diminuindo a ansiedade, controlando e tratando os sintomas da depressão
O valor cobrado por uma sessão de Psicoterapia em são Paulo, é uma média do preço praticado na cidade de São Paulo, mais precisamente, na zona sul de sp.
Os preços são fracionados de acordo com a duração de cada sessão, para que todos as pessoas tenham acesso aos atendimentos
São atendimentos voltados para pessoas que estão em situação de alto risco psicológico, que estão atravessando situação traumática na última semana.
Pessoas que amam demais precisam fazer terapia para que aprendam a amar de maneira menos dolorosa e mais feliz; a Psicoterapia pode ajudar pessoas com quadro de dependência afetiva a se amarem mais e em primeiro lugar.
A Terapia Cognitivo Comportamental é um modelo de tratamento psicológico de curta duração e efeitos mais rápidos, pois busca tratar um problema de cada vez. Indicada para casos de depressão, ansiedade, dificuldade de relacionamento, estresse e para quem quer perder peso.
Terapia para que os casais possam compreender melhor a si mesmos, buscando a compreensão do relacionamento e resgatando os motivos que os uniram.

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas deste blog

A dificuldade em mostrar sentimento

O que é a dificuldade de relacionamento?

Psicóloga que atende convênio Bradesco

Preço | para Reembolso

Diferença entre: atração, desejo, paixão e amor.

09 dicas de psicólogos para identificar relacionamentos abusivos

A síndrome do Super-Herói

A ♥ romantização do trabalho

Carência afetiva: o que é e como lidar?

Emoções ruins são contagiosas. Entenda o motivo.