Amor sem Limites

Dizem os poetas que 

"A medida de amar é amar sem medida"

psicologa bradesco, psicologa amil, psicologa sulamérica, vila mariana


Entendo que estas máximas não devem ser levadas a sério, porque tudo na vida deve ter um limite; inclusive o amor.



Amar é uma das melhores coisas da vida, uma vez que este sentimento nos coloca em um estado de felicidade indescritível, faz bem à saúde e nos motiva em muitas áreas da vida.



Porém, como tudo, Amar deve ter um limite. Mas quais seriam os limites do amor?



A resposta não é óbvia, nem linear, pois cada um de nós tem uma capacidade de amar diferente: uns amam demais e não demonstram, outros demonstram demais e não amam muito, uns não demonstram e não ama, outros demonstram muito e amam demais. Portanto, não é pela demonstração que se pode medir o quanto de amor uma pessoa consegue produzir.



Os limites do amor esbarram no desgaste emocional de cada um: quando este sentimento estiver produzindo mal-estar emocional, doenças físicas, baixa produtividade, depressão, ansiedade, redução do sono, do apetite, é hora de "puxar o freio de mão". Será que o amor trás consigo dor e sofrimento? Ou será que a dor e o sofrimento são consequências do excesso de expectativas?



O sinal vermelho para a velocidade do amor é o grau de abandono de outras áreas da vida: deixar o trabalho, os estudos, a família, para viver um grande amor pode não ser uma boa ideia, uma vez que um amor saudável é aquele que se integra na vida do indivíduo, e não precisa destruir aquilo que já foi construído e solidificado. 



Se você não sabe amar, dentro dos limites aceitáveis, sem perder a qualidade de vida, busque ajuda psicológica. Uma psicologa pode te orientar e ajudar a buscar sua felicidade, sem abrir mão do amor, e da própria vida.


Amor, amor na psicologia, psicologa do amor, amor romântico, psicologa, psicologia, psicologa bradesco, psicologa amil, psicologa sulamérica, sucesso no amor.



Avalie

Postagens mais visitadas

Artigos mais lidos da semana