Pular para o conteúdo principal

O normal e o patológico

consulta psicológica, psicologa, agendamento de consulta gratuita, preços de terapia, psicoterapia, atendimento, psicoterapico,psicoterapia, psicologa, psicologo, psicanalista, gestalt, terapia cognitivo comportamental, testes, avaliações, quanto custa consulta, atendimento, psicologico, psico, estresse, psicologa, tratamento, convenio,  terapia de casais,depressao, estresse, ajuda emocional, convenio psicologico, marcar consulta, sao paulo psicologa, preco de consulta, valor da consulta psicologa,primeira consulta psicologica gratis, terapia, psicoterapia, psicologia, tratamento para depressao, tratamento para ansiedade, dificuldade de relacionamento, crianças, adultos, idosos, casais, grupos, palestras, estresse, obesidade, ciúme, amor, namoro, casamento, sexo, sexualidade, luto, patologia tratamento, psicóloga allianz, psicólogo, allianz, psicóloga, allianz psicólogo saúde bradesco, psicóloga saúde bradesco,  clinica de psicologia, consultorio psicologia, convenio psicologa, consultorio psicologigo vila mariana, bradesco saude, amil, unimed, golden cross, reembolso, omnit, psicologa na vila mariana, psicologa que atende amil em Sp, psicóloga que atende saúde bradesco em sp, Psicologa que atende Sul America em Sp
O normal e o patológico são duas facetas do individuo. Todos nós temos um lado normal e algumas vezes, fazemos coisas "anormais". Isto é normal. O que é considerado patológico é quando o "anormal" gera sofrimento para o indivíduo e/ou para as pessoas que convivem com ele.

O Conceito de "Normal"


"Será que eu sou normal?" é a pergunta clássica da maioria das pessoas que procuram atendimento psicológico.


A resposta, dentro do âmbito de atuação da Psicologia não é simples uma vez que requer a análise de múltiplos fatores.

O primeiro fator é a ser levado em conta é idiossincrático, ou seja: um indivíduo é considerado normal ou patológico em relação a si mesmo, por mais que seu comportamento destoe dos demais (na maioria dos casos que não envolvem psicopatologia).

Exemplos de funcionamento emocional normal


Por exemplo: uma oscilação de humor básica é absolutamente normal, e desejada na maior parte dos casos. Quando alguém está feliz, mas lembra de algum evento estressor, seu humor tende a mudar. Isto não é patológico; é normal e esperado, afinal somos capazes de modular nosso humor de acordo com o contexto.

Outro exemplo são das pessoas que "choram a toa, sem motivo aparente".
Será que este choro é a toa mesmo? Será que as lágrimas não seriam a manifestação de algo muito doloroso, que só faz sentido pra quem as derrama? 

Não existe bola de cristal capaz de mostrar o que um indivíduo sente. E não dá pra falar que a demonstração de emoções seja anormal, sem considerar o contexto.

A Normalidade contextualizada

O segundo fato se refere ao contexto: O indivíduo pode ser considerado anormal em relação ao seu contexto. 

Suponhamos que em um lar onde todos sejam evangélicos, alguém seja ateu. 
Neste caso ele saiu dos padrões, mas está longe de ser patológico. Pra ele, ser diferente dos demais tem muitos sentidos. 
É importante que haja compreensão mútua e ajuste de interesses, buscando um ponto de entendimento que seja confortável para todos.

O patológico

Consideramos patológico aquilo que é egossintônico (anormal em relação ao próprio indivíduo) ou egodistônico (anormal em relação ao meio); comportamentos que envolvem sérios prejuízos de ordem material, física, afetiva, mental e social; que coloquem em risco a si mesmo e/ou ao meio.

Egossintônicos = Podemos tomar como exemplo os casos de compulsão alimentar, que causam prejuizos de ordem física e mental (as vezes material). O indivíduo sabe que não deve se alimentar exageradamente, mas não consegue evitar, mesmo tendo que enfrentar o sentimento de culpa. Alguns casos de dependência química se encaixam nesta explicação.

Egodistônicos = Podemos citar como exemplo os casos de sociopatia, onde um indivíduo comete um crime e não consegue sentir culpa ou remorso. Para ele, isto pode parecer "normal", mas diante da sociedade é este comportamento é altamente condenável. 

Conclusão

Não se pode fechar diagnóstico com base em poucos comportamentos observáveis, ou em opiniões pessoais, ou padrões impostos por uma determinada sociedade. Aquilo que aos olhos dos outros nos parece anormal, pode ser normal e desejável.

É preciso ampliar os horizontes do entendimento acerca do funcionamento humano para que possamos compreender o indivíduo dentro do seu contexto biopsicossocial.



·      
Psicoterapia é para pessoas que como você, buscam uma *reforma interior

Se você ou alguém que você conhece está passando por um problema psicológico, saiba que a Psicoterapia (realizada por psicólogos credenciados) pode ajudar bastante na compreensão de problemas emocionais como este. 


Quando  procurar terapia?
Quando sentir que precisa de um empurrãozinho emocional, ou seja, quando não estiver conseguindo lidar sozinho (a) com algumas coisas. Geralmente as pessoas procuram terapia quando:
Estão em busca de autoconhecimento; autoaceitação, ou buscam formas de resgatar sua autoestima, para modificar e superar as crenças de desamor; e viver uma vida sem a necessidade de máscaras;
Precisam superar o  término de relacionamento, uma  traição ou desilusão amorosa
Sofrem com Ansiedade crônica, Depressão leve moderada ou grave,  Desmotivação; 
Quando querem se livrar de alguns sentimentos ruins como a  inveja,  a culpa, a raiva, o ciúme etc;
Querem aprender a manter um relacionamento feliz, ou superar a carência afetiva,  e a Dependência emocional, aprendendo a lidar com perdas, abandonos e solidão;
Precisam perdoar, mas não têm a mínima ideia de como fazer isto;
Querem aprender a se importar menos com o que os outros pensam  a seu respeito; 
Não se consideram suficientemente inteligentes;
Querem deixar de romantizar excessivamente o trabalho;
Amam demais, ou não sabem amar;
Precisam urgentemente aprender a dizer não;
Identificar e se libertar de relacionamentos abusivos, abuso moral ou psicológico; e não querem mais aceitar joguinhos amorosos, nem relacionamentos descartáveis;
Estresse no trabalho, no amor ou na família; Problemas conjugais,
estafa,
Dificuldade de relacionamentos, de comunicação,  demonstrar afeto, de expressar sentimentos,  de manter relacionamentos afetivos, de comunicação,   de tomar decisões, etc;
Querem aprender a amar de forma mais assertiva, sem fazer ou aceitar joguinhos amorosos e chantagem emocional.
Dificuldades sexuais, etc.
Sentimentos reprimidos,  ou sentimento crônico de vazio,
insônia,
pensamentos obsessivos, distorcidos intrusivos ou recorrentes;
Apresentam ideação suicida, comportamento de automutilação, agressividade exagerada,etc.
transtorno de personalidade: Bipolar, Borderline, Esquiva, Paranóide,
oscilação de humor




·            Preço acessível de Terapia
o   10 motivos para fazer terapia
o   Ajuda Emocional
o   Blog de Psicologia
o   Como escolher Bons PSICÓLOGOS
o   Como Funciona uma sessão de terapia
o   Convênios
o   Nunca passou na Psicóloga?
o   O que é Psicoterapia?
o   O que faz um Psicólogo?
o   Psicologa online
o   Psicólogos em São Paulo
o   Quando a terapia funciona
o   Será que você precisa de terapia?

·         Tratamento para

o   Necessidade de aceitação,Baixa autoestima,
o   Manter um relacionamento feliz,
o   Lidar com perdas, abandonos e solidão
o   Amor patológico
o   Ciúme patológico
o   Carência afetiva
o   Dependência emocional e afetiva
o   Buscam alguém que lhes complete
o   Dificuldade em tomar decisões
o   Sentimentos reprimidos
o   Estresse no trabalho
o   Identificar relacionamentos abusivos 

o   Se você ou alguém que você conhece está passando por um problema psicológico, saiba que a Psicoterapia (realizada por psicólogos credenciados) pode ajudar bastante na compreensão de problemas emocionais como este. 

o   Se você nunca passou por psicólogos, ou por algum motivo precisou interromper sua *psicoterapia, e sente que precisa de ajuda emocional, para lidar com ansiedade depressão, fobias, pânicos, Transtorno de personalidade, entre em contato.


a psicologia clinica,a psicologia é,a psicoterapia,acabar com a ansiedade,acabar com ansiedade,acolher psicologia e saude,ajuda de psicólogo,ajuda de psicologo online gratis,ajuda de um psicólogo,ajuda online psicologica,ajuda psicológica,ajuda psicologica gratis online,ajuda psicológica online,ajuda psicológica online gratis,amil cobre psicologo,amil psicologia,amil psicologo,amil terapia,ansiedade,ansiedade alta,ansiedade causa depressão,ansiedade causas,ansiedade cognitiva,ansiedade com depressão,ansiedade compulsiva,ansiedade constante,ansiedade depressão e estresse,ansiedade depressiva,



Nunca Passou na Psicóloga?

Você nunca passou na Psicóloga? Se gostaria de passar, fique tranquilo porque é normal que você tenha muitas dúvidas.

Algumas pessoas que nunca passaram por consulta com psicólogos tendem a idealizar a consulta as vezes de forma negativa e isto causa bastante ansiedade.

Relaxe e venha. Traga para a Psicóloga apenas o que achar válido, afinal o momento é seu.

Se você nunca passou na psicóloga e gostaria de passar agende uma consulta psicológica



Destaques

Como encontrar o psicólogo certo ❖ Psicologa Vila Mariana SP

Como encontrar o psicólogo certo Where to begin  How to Find the Right Therapist For You Escrito port Esther Perel Texto original: https://estherperel.com/blog/how-to-find-the-right-therapist-for-you A auto-entrevista Responda a estas perguntas primeiro. Por que terapia e por que agora? Em que você gostaria de trabalhar? Qual é o resultado desejado? O que você está preparado para fazer para alcançar esse objetivo? O que você espera do seu terapeuta? Quais foram as suas experiências em terapia até agora e o que foi útil? O que não foi? Quais são as lições que você aprendeu? Seja terapia individual, de casal ou familiar, o tipo de terapeuta que eu sempre recomendo é aquele que é desafiador e direto, mas não julga; tem a mente aberta e está disposta a permitir que as pessoas explorem opções na vida muito diferentes das suas. Alguém que não se apressa em diagnosticar e patologizar, e que tem um profundo entendimento dos meandros da intimidad

ARTIGOS SOBRE RELACIONAMENTOS

Textos sobre relacionamentos, namoro, casamento, sentimentos e emoção, escritos pela Psicóloga Maris V Botari


07 dicas para a relação amorosa dar certo.

08 fatores que dificultam uma relação

09 formas de estragar um relacionamento.

09 sinais que o amor acabou

11 passos para identificar Relacionamentos abusivos

A blindagem contra apego

A dificuldade de relacionamento

A dificuldade em mostrar sentimento

Abra-se ao amor sem medo de ser feliz

Amor = Paixão + intimidade + comprometimento

Amor correspondido - Amor não correspondido

Amor custa caro

Amor desgastado: quando a relação afetiva está desigual

Amor Patológico - Amor doente

Amor sem limites

Apegados e Desapegados:

As emoções são contagiantes

Como agem as pessoas apaixonadas?

Como conquistar um amor

Como esquecer alguém?

Como manter um relacionamento saudável

De quem é a culpa pelo fracasso da relação?

Diferença entre: atração, desejo, paixão e amor.

Declarações de Amor

Dificuldade nos relacionamentos afetivos

Infidelidade no amor: como lidar e superar

Não brinque com o sentimento alheio

Não carregue uma culpa que não é sua

Não Idealize

O amor correspondido

Os Amores do Passado

Pessoas com dificuldade de relacionamento

Pessoas românticas

Por que algumas "ficadas" não se transformam em namoro?

Por que dizer "EU TE AMO" é tão difícil

Porque algumas pessoas se apegam demais enquanto outras não conseguem se apegar a nada?

Quando o amor termina

Reconciliações

Você sabe amar?

Você sabe dar e receber afeto?

Você tem medo de amar?


    Postagens mais visitadas

    Você precisa de terapia?


    Existem algumas regras para saber se você precisa ou não de terapia:

    Todos precisamos de terapia. Porém não precisa ser a todo momento. Existem situações que é possível atravessar sozinho(a), mas em outras a ajuda emocional oferecida por um psicólogo pode ser muito bem vinda.

    • Quando a ansiedade, o estresse, a depressão, ou a dificuldade de relacionamento estiverem provocando muitos danos emocionais;
    • Quando você estiver perdido em seus pensamentos, sem conseguir achar uma direção, uma resposta para sua vida;
    • Quando o medo estiver maior que a coragem de enfrentar as dificuldades;
    • Quando estiver com vergonha de ser quem você é;
    • Quando a dor da for muito insuportável;
    • Quando seu sono, seu apetite e seu desejo sexual estiver comprometidos;
    • Quando você for vítima de abuso psicológico....
    • Sim, Talvez seja a hora de buscar Terapia.
    Leia mais sobre Terapia