"Amor custa caro"

Créditos: DVF (com a devida autorização. Obrigada)

Durante um atendimento, meu paciente DVF, disse que "amor custa caro". Pedi que discorresse sobre o tema, e ele, filosofando sobre o assunto, respondeu que o amor é algo que precisa ser mantido com muito cuidado, muito carinho, dedicação, atenção e paciência, uma vez que a outra parte espera tais atitudes. Porém, nem sempre é possível emiti-las.



Amar exige que você esteja disposto a abrir mão de um pouco de você para que o outro possa entrar na sua vida; Isto custa caro, pois vivemos em uma sociedade egocêntrica, pois muitos esperam somente receber.

Amar exige que você preste atenção às necessidades do outro, mas como conseguir isto, se não prestamos atenção nem mesmo as nossas? Não fomos ensinados a olhar para o outro como um ser-que-precisa-de-atenção, mas erroneamente nos ensinaram que devemos cobrar atenção, full time, via redes sociais, whatsapp, presencialmente, etc. Em nome da "atenção a qualquer custo" criou-se uma sociedade de controle afetivo, onde cada passo que @ parceir@ dá, deve ser devidamente relatado. Confundiram atenção básica com mecanismos de controle.

Ironicamente, ensinaram uma tonelada de coisas erradas: que pra você amar, deve estar bem consigo mesmo. Deve ter amor pra dar. Deve estar com uma "boa aparência". Deve ter uma boa performance sexual. Deve..... (pode completar a lista com o que você quiser).....Mas  não ensinaram a amar o outro como ele é, aceitá-lo do jeito que se mostra.

A moda agora é fazer declarações de amor explícitas, como nos tempos medievais, quando os trovadores compunham inúmeras trovas de amor para suas amadas. Os trovadores sumiram, mas os carros de som apareceram; os pombos correios se aposentaram, mas as redes sociais estão em ascensão. Se você não declara, @ outr@ não consegue entender seu amor. 

Amar implica em conhecer o universo do outr@, a familia d@ outr@, a faculdade d@ outr@.... deveria parar por aí..... mas vai malém.... para algumas pessoas amar implica também em viver os conflitos d@ outr@, resolver os problemas d@ outr@, sentir raiva pelo outr@, brigar pelo outr@... matar e morrer pelo outr@.

Quanto exagero, não é mesmo? 

Por isso que, para alguns,  amor custa caro, pois não estão dispostos a abrir mão de si mesmos para se tornarem extensões d@ outr@.

Se você pretende viver uma relação amorosa, pondere. Verfique se está dispost@ a abrir mão de coisas importantes para você, apenas para satisfazer o outro. Saliento que Você NÃO É EXTENSÃO DO OUTR@.

Pense nisso!


Oração da gestalt

Eu faço as minhas coisas e você faz as suas.

Se eu faço unicamente o meu e tu o teu

Corremos o risco de perdermos um ao outro e a nós mesmos

Não estou neste mundo  para preencher tuas expectativas

E você não está neste mundo para viver conforme as minhas.

Você é você, eu sou eu.

E se por acaso nos encontrarmos será maravilhoso.

E se não, não há nada a fazer.
  Fritz Perlz

 

Textos de Psicologia


Canal Youtube