11/08/2018

09 dicas para identificar relacionamentos abusivos:


Relacionamentos tóxicos:  09 dicas para identificá-los.

*psicologa bradesco em sp*



Considera-se um relacionamento abusivo aquele onde uma das partes abusa da confiança, boa-fé, do amor e carinho recebido para promover atitudes de mal tratos e humilhação.

Infelizmente muitas pessoas não conseguem enxerga-las como abusivas, pois o abusador, que geralmente conhece as técnicas de manipulação muito bem, e sabe pedir desculpas e usar de artimanhas para comover e seduzir sua vítima.


Quando colocados numa balança imaginária, verifica-se que as perdas de estar nesta relação são muito maiores que os ganhos; o que sugere que a relação está caminhando por uma estrada muito distante daquela que um dia foi idealizada.

Entramos numa relação esperando minimamente:
1.      Respeito;
2.      admiração;
3.      confiança;
4.      carinho;
5.      acolhimento;
6.      paixão
7.      intimidade;
8.      comprometimento.

Temos a obrigação de oferecer o mesmo. 

Se um destes elementos de base da relação falta, pode-se considerar que há um desequilíbrio de interesses. Porém algumas pessoas insistem em manter a relação, esperando que um dia ela possa trilhar pela estrada florida da felicidade. 

Tais pessoas (talvez) apresentem dificuldade em identificar a toxicidade da relação. Por isso, aqui vão algumas dicas:


1. Observe se você tem cumprido a sua parte.
É simples culpar o outro, mas será que você também não é uma pessoa abusiva? (espero que não). Se for, faça uma auto análise e reveja seus comportamentos. UM erro não conserta o outro, porém, uma reflexão ajuda bastante, pois:

Pode ser que
·        o excesso de cobranças tenha feito com que o outro perdesse o respeito;
·        que suas atitudes pueris tenham minado a admiração;
·        que suas desconfianças tenham assustado a outra parte;
·        que sua frieza tenha afastado o carinho da pessoa amada;
·        que a sua indisponibilidade tenham dificultado que a outra parte lhe acolhesse devidamente;
·        que a sua dificuldade em demonstrar paixão tenha esfriado a paixão que o outro tinha por você;
·        que a sua falta de confiança básica tenha criado um “muro de Berlim” entre você e o outro;
·        que sua falta de comprometimento tenham sinalizado ao outro que poderia agir da mesma forma.


Considerando que você tenha feito a sua parte, e que não seja uma pessoa abusadora (eu sinceramente espero que não), aqui vão algumas dicas para identificar abusos na relação, considerando que toda relação deve estar baseada na troca, ou seja, merecemos receber aquilo que doamos:

1.      Falta respeito
Você considera que o outro lhe respeita nos momentos de dor, quando expressa suas opiniões diferentes? Respeita teu corpo, seu jeito de vestir, de pensar, de falar, pela sua etnia, cultura, etc.?

2.      Falta admiração
O outro lhe faz elogios sinceros? Não me refiro às bajulações.
O outro reconhece seu valor como pessoa? Reconhece seus esforços para atingir seus objetivos?

3.      Falta confiança
O Outro abusa da sua confiança, contando mentiras sucessivas? Desviando dinheiros e bens materiais?

4.      Falta Carinho
O outro lhe trata com simpatia? Sorri com frequência? Trata-lhe com uma atenção diferenciada? (Este ponto é importante, pois em muitos casos, a pessoa é capaz de ser atenciosa com todos, o que gera alguma confusão). Retribui seus gestos de carinho, mesmo que não seja da mesma forma, porém na mesma proporção?

5.      Falta acolhimento
Você se sente acolhido quando precisa de um “ombro amigo”?  Esta pessoa estaria disposta a te ajudar a lutar contra uma adversidade? Ou some quando surge alguma situação difícil?

6.      Falta paixão
O outro não lhe retribui os gestos apaixonados, ou trata-os com desdém?

7.      Falta Intimidade
O outro sabe muito sobre sua vida, mas você não sabe quase nada a seu respeito.

8.      Falta Compreensão
O Outro não compreende suas falhas, mas exige compreensão irrestrita para seus erros, mesmo quando são muito maiores.

9. Egoismo marcante.
O Outro pensa sempre em si próprio, deixando de pensar em você?

Isto é uma aproximação. Outros pontos poderiam ser acrescentados a esta lista

Entendo também que nenhuma relação seja tão perfeita a ponto de atingir nota máxima em todos estes requisitos. No entanto, minha proposta não é que siga estes pontos à risca, mas use-os como parâmetros para que sua afetiva tenha alguma qualidade, e possa ser rica para todos.
psicologa bradesco sp; psicologa amil, psicologa sulametica

Psicologa BradescoPsicologa AmilPsicologa SulamericaPsicologa em SPPsicologa


Aviso


© 2014-2016 |Todos os direitos reservados|
É proibida a reprodução parcial ou integral do conteúdo deste website, em qualquer forma, sem autorização expressa dos autores| O compartilhamento nas redes sociais é permitido.

Avalie este conteúdo

Psicologa Bradesco

psicologa bradesco | Whatsapp (11) 99984-9910 |Psicoterapia Adultos e Casais | Agende sua consulta gratuita |Clínica de psicologia V...