Frustração: O que é e como lidar

Psicóloga saude Bradesco em Sp


"A vida não pode ser um contagotas na tua mão

Uma chuva que não chove, um sol que não sai

A vida não pode ser medida com precisão
Motor que não se move, nuvem que não se vai"

(Humberto Gessinger - Nuvem)




Em algum momento da vida, nos deparamos com obstáculos que impossibilitam a execução de uma tarefa, ou a conclusão de um projeto; nestes casos, a frustração pode ocorrer, dependendo da quantidade de investimento emocional envolvida.


O diagrama acima mostra de maneira aproximada, de que forma o sentimento de frustração aparece.

No primeiro momento, há uma ideação: você planeja algo que poderá lhe agregar algum ganho material e/ou afetivo, e investe seu tempo, dinheiro e emoção para conseguir levar adiante seus anseios. Nesta fase, em geral, é comum que os indivíduos busquem informações sobre como conseguir êxito.

No segundo momento, os obstáculos aparecem, e o sentimento de frustração pode aparecer, seguido ou não de raiva.

Situações mais frequentes:

Frustração no trabalho:

Exemplo - Possibilidade de promoção que não ocorreu: a vaga prometida foi preenchida por outro colega. Neste caso, alguns indivíduos tendem a questionar sua formação, sua competência e até mesmo seu caráter, o que pode gerar confusão de identidade, tanto pessoal, quanto profissional. Surgem questionamentos do tipo: "será que estou na profissão certa?" "se eu tivesse agido desta ou daquela forma teria conseguido?" Estes questionamentos, em geral levam ao rebaixamento da autoestima e à distorções cognitivas (pensamentos equivocados).

Como lidar:
Tente analisar a situação de forma racional e com certo distanciamento: "Será que eu estava devidamente preparado para aquela vaga?"; "Faltou comunicação?"; "Eu esperei demais?".

Tente argumentar com os responsáveis de maneira sensata, sem vitimização: 
"Eu entendo que outra pessoa foi promovida para a vaga, mas gostaria de saber quais as habilidades necessárias para o cargo, para que eu possa adquiri-las, e quem sabe, merecê-la, no futuro".

Evite situações que envolvam sentimentalismo e ou pessoalidades: o simples fato do chefe almoçar com você, não significa que você será promovido. Outras habilidades contam, nestes momentos.

A raiva pode levar alguns indivíduos a autossabotagem, impedindo-os de executarem suas funções com a responsabilidade exigida. É compreensível, que algumas pessoas tenham dificuldades em lidarem com a promoção de um colega que não gostem. Esta dificuldade pode se relacionar com o sentimento de diminuição perante o outro. Uma alternativa para lidar com isso é rever os sentimentos em relação ao ambiente de trabalho, às tarefas, etc., reduzindo a importância do trabalho na sua vida, buscando fora do trabalho, outras formas de gratificação.


Frustrações na vida afetiva

Quando um indivíduo conhece alguém que lhe desperte interesse, é comum que passe a idealizar situações gratificantes que possam ser vivenciadas a dois, onde os interesses possam ser compartilhados.

Esta busca pelo prazer é uma condição do ser humano, porém nem todas as situações se desenrolam da forma que foram idealizadas: o parceiro (a) afetivo pode deixar a desejar na forma como estabelece contato (frequência, meio de comunicação), na forma como se veste, como fala, como pensa, como age, etc. Isto pode gerar grandes ou pequenas frustrações.

Salvo algumas  exceções, estas frustrações só ocorrem porque houve idealização excessiva em algum momento. E isto tem relação com a expectativa exagerada de encontrar alguém que "preencha um vazio". Ora, esperar que o outro supra deficits que lhe pertencer é sempre o caminho mais curto para chegar a frustração, pois não se deve colocar a responsabilidade pelo bem estar emocional nas mãos de quem quer que seja.

No entanto, algumas frustrações nesta área da vida surgem como surpresa: de repente, o parceiro (a) foi pego cometendo um ato reprovável, como traição ou algo que assuma proporções inesperadas. Neste caso, não se trata de idealização excessiva, mas sim, de quebra de confiança,  que coloca a relação em xeque. Lidar com estas frustrações não é tarefa fácil uma vez que a imagem do parceiro (a) terá que ser reconstruída e este processo é longo, e nem sempre vale a pena. As vezes é melhor romper a relação, vivenciar o luto e seguir adiante.

Frustrações na vida acadêmica

Na vida de estudante, as frustrações são algo corriqueiro para quem espera um bom desempenho. As vezes, os alunos dão o melhor de si, e mesmo assim, não conseguem boas notas.

Nestes casos, a única forma de lidar com as frustrações é pensar em fazer o que for possível para conseguir a aprovação, sem tentar ser o melhor da sala ou superar o colega. Focar nos próprios estudos e no próprio desempenho é uma boa alternativa.

Conclusão.

A Frustração é o sentimento inerente ao desejo não realizado, ocorrendo sempre que uma idealização ou expectativa foi abortada. A raiva pode surgir como emoção colateral.
As formas mais indicadas de lidar com situações frustrantes são: mudança de foco, busca de novas alternativas, assumir a responsabilidade pelos próprios atos.






Textos de Psicologia


Canal Youtube