ANSIEDADE, DEPRESSÃO e ESTRESSE


psicologa em sp atende amil, sulamerica, bradesco, golden cross por reembolso, vila mariana, adultos, crianças e casal







Nunca antes se ouviu falar sobre ansiedade, depressão e estresse como agora. Mas existem"várias variáveis" envolvidas neste aumento de número de casos. Neste artigo, pretendo fazer uma aproximação conceitual, discorrer sobre as possíveis causas destas doenças e suas formas de tratamento.

ANSIEDADE




É um estado antecipatório com a finalidade de colocar o corpo em estado de alerta, que se manifesta por meio de sudorese, taquicardia,  alterações do sono e do apetite, etc.





Pode ser considerada como a expectativa que antecede ocorrências relevantes. Tais ocorrências podem ser boas ou ruins, dependendo da forma que o individuo adotou para representá-las. Por isso, não falamos sobre ansiedade, mas sim "ansiedades".



Suponhamos que duas pessoas estejam esperando o resultado de um concurso. A expectativa antecipatória é a mesma, porém para ambos pode ter significados diversos:





  • Para o 1º indivíduo, passar no concurso pode simbolizar uma mudança de vida positiva, comaumento do poder aquisitivo, estabilidade, segurança, status profissional, etc.
  • Para o 2º indivíduo pode significar a perda da liberdade, a clausura de um ambiente corporativo, dificuldades de relacionamento com colegas, chefias, clientes, etc.



Portanto, sentir ansiedade é normal. sentimos ansiedade o tempo todo. É o significado que atribuímos a ela que pode dar um cunho adaptativo ou disfuncional.



A ansiedade torna-se adaptativa quando nos impulsiona a ação produtiva, por exemplo: quando perdemos o sono para produzir um trabalho, ou algo que possa trazer alguma gratificação relevante, como um casamento, batizado, um encontro amoroso, etc. Mas torna-se disfuncional quando impede a realização de atividades desprazerosas como um depoimento, uma audiência, um veredicto, etc..



Como lidar:

Tanto na ansiedade produtiva, quanto na disfuncional, é preciso relaxar. Mas é difícil relaxar diante de algo que assumiu tamanha importância. Por isso é fundamental que os indivíduos com dificuldade de relaxar procurem ajuda psicoterápica.



Agravamento:

A ansiedade mal administrada pode se transformar em TAG (Transtorno da Ansiedade generalizada) que impossibilita o relaxamento do organismo, e dificulta as tomadas de decisões, trazendo prejuizos de ordem afetiva e social. Quando assume tais proporções é útil consultar um psiquiatra e fazer também tratamento medicamentoso, aliado à psicoterapia, porque a medicação trata os sintomas, mas a psicoterapia é que trata as causas.

DEPRESSÃO





Para Straton e Hayes (1994) a depressão é:



"Um estado reduzido de funcionamento psicológico, frequentemente associado a um estado de infelicidade" (p. 61)



Tal estado é acompanhado por sintomas físicos: lentificação motora, alterações do apetite, do sono, cansaço; e sintomas psiquicos: ideação de culpa, remorso, menos - valia, etc.





O que a depressão não é:



Não é aquela tristeza passageira, que sentimos quando algo sai errado; isto é frustração;

Não é aquele estado de reflexão que muitas vezes mergulhamos; isto é o recolhimento.



No senso comum, é um termo utilizado para referir-se a um sentimento incomum de infelicidade, porém, a depressão é muito mais que isto: é uma doença que remete a um estado de "quase-morte psiquica", de apatia, e deve ser tratada com medicação e psicoterapia.



Não basta mudar o pensamento para "algo mais positivo"; não basta apenas um ato de vontade para se curar, pois os depressivos tem comprometimento da volição, ou seja, perdem a vontade. Não basta "sair para viajar", pois a depressão é um estado de sofrimento interno que irá acompanhar o paciente por onde quer que ele vá.



Aceitar que é uma doença, torna o tratamento e a recuperação mais fáceis.


Estresse

O estresse pode ser definido como a falta de repertório para lidar com os diversos estímulos simultâneos do ambiente: o telefone que toca ao mesmo tempo em que alguém reclama algo, a criança que chora enquanto a panela está no fogão e a campainha toca; o chefe que pressiona pelo término de um trabalho que nem sempre depende só de você, etc..
Nosso cérebro NÃO FOI programado para lidar com as constante mudanças ambientais que vivemos atualmente; o estresse surge justamente desta dificuldade em priorizar informações e processá-las.

A consequência natural é a ansiedade.


Se você tem dificuldades em controlar a ansiedade e o estresse, procure um psicólogo.
Se suspeita de depressão, procure um psiquiatra e um psicológo.


STRATON, Peter; HAYES, Nicky. Dicionário de Psicologia. São Paulo. Ed. Pioneira; 1994.