GESTALT - porque o TODO é diferente da soma das PARTES

Enquanto somos estudantes de Psicologia nos deparamos com mil teorias, cada uma apontando para uma direção. Enquanto o Behaviorismo aponta para a Análise do Comportamento, a Psicanálise aponta para os conteúdos inconscientes. Fica difícil decidir qual é a melhor e qual a que oferece resultados mais eficientes. Parece uma feira de teorias. Cada livro que lemos parece uma banca de feira onde são oferecidos produtos similares de qualidade, mas não sabemos o que levar para o jantar.

Neste caso, só há uma alternativa:  pesquisar mais!

______________________________________________________________

Pra mim, a psicologia sempre foi (e pelo visto sempre será) uma GESTALT inacabada.

GESTALT porque trata-se de uma configuração e inacabada porque não tem fim, pois a cada dia, surgem novas tendências.

Pra quem não lembra o que é Gestalt, aqui vai a conceituação de Perls:. "Uma gestalt é um fenômeno irredutível. É uma essência que aí está e que desaparece se o todo é fragmentado em seus componentes" (1976, p. 63)

Se transportarmos esse conceito para a Psicologia, podemos concluir que, uma ve fragmentada deixaria de ser psicologia, transformando-se assim num amontoado de teorias monistas, com a finalidade alienadora de obrigar seus estudiosos de engolir conceitos prontos, para futuramente vomitá-los no setting terapêutico encima das neuroses alheias. Afinal é bem mais fácil seguir um caminho pronto e enlatado, bem como suas regras.

Para a Gestalt O TODO É DIFERENTE DA SOMA DAS PARTES, portanto a psicologia em si é mais que a soma de tendências, é mais que a soma de teorias, é mais que a soma de experimentos, é mais que a soma de testes e técnicas. No meu entendimento a Psicologia é GESTALT .

Não tô falando que ela se resuma à Gestalt, mas que ela é uma Gestalt enquanto um todo, embora eu considere a Gestalt a teoria psicológica mais completa que existe até o momento, pois ela considera o indivíduo como um ser indivísivel (indivíduo significa isso mesmo: Indivisível). A partir de suas percepções fenomenológicas, prioriando o aqui-agora, ela permite que se traga para o setting terapêutico a Gestalt inacabada vivenciada pelo cliente, para que juntos (terapeuta e cliente), possam definir figura e fundo, e encontrar formas de fechá-las. Isso é feito através da autoconscientiação, preponderando o como sobre o porque pois conforme  Perls: "a tomada de consciência em si e de si-mesmo pode ter efeito de cura". (1969, p. 34).

A Gestaltterapia é uma síntese de todas as abordagens tradicionais:
Do Behaviorismo ela adotou a ênfase no comportamento óbvio; da Psicanálise conceitos como mecanismos de defesa; do Psicodrama ela usa a técnica de representação de conflitos, da fenomenologia, a ênfase no momento presente.

Para concluir eu gostaria de salientar que é exatamente dessa maneira que eu vejo a psicologia: como um apanhado de teorias que se complementam em benefício de todos.Isso pra mim é GESTALT!

Não que a psicologia se resuma na teoria da Gestalt, mas ela é uma GESTALT, porque o todo é diferente da soma das partes.



Psicologia Gestalt; Gestalterapia, psicologa Bradesco| Psicóloga Omint





________________________________________________________________________
PERLS, Frederick: Gestaltterapia explicada. São Paulo: Summus, 1976.